EAD - Ensino a Distância

Maioria dos alunos de EAD é mulher, tem até 30 anos e trabalha

Andréia Martins

Do UOL, em São Paulo

Mulheres que trabalham e têm até 30 anos representam o perfil padrão entre os 5.772.466 alunos dos cursos a distância no Brasil. Essas informações fazem parte do Censo EAD BR 2012, divulgado no último dia 26 pela Abed (Associação Brasileira de Educação a Distância).

As alunas são a maioria (51%) nos cursos autorizados e livres (que não precisam de autorização do Ministério da Educação), perdendo apenas nos cursos corporativos (aqueles oferecidos por empresa aos seus funcionários), onde os homens estão em maior número.

EAD por gênero

Cursos Homens Mulheres
Autorizados 45% 55%
Livres 45% 55%
Corporativos 56% 44%
Por disciplina 49% 51%
  • Fonte: Censo EAD BR 2012

No entanto, outro dado chama atenção: entre 2011 e 2012, o número de homens entre os alunos de EAD cresceu mais do que o número de mulheres. Em 2011, os homens representavam 43% dos alunos de cursos autorizados e livres, e 52% nos corporativos, em 2011. Em 2012, esses números subiram para 45% e 56%, respectivamente.

Alunos mais novos

Segundo a pesquisa, a maioria dos estudantes tem entre 18 e 30 anos, tanto entre os cursos autorizados (50%), quanto nos cursos livres (59%). Apenas nos cursos corporativos os alunos com idade entre 31 e 40 anos são maioria.

"Tivemos uma mudança nesse perfil em relação aos anos anteriores. Antes, eram alunos mais maduros, já com alguma formação. Isso se deve, em parte, à medida do MEC que autorizou as instituições educacionais a desenvolverem 20% das disciplinas dos cursos presenciais, de nível superior, na modalidade a distância. Isso fez cair bastante a idade", avalia Ivete Palange, coordenadora do Censo EAD BR.

Mais sobre EAD

  • Saiba como escolher um curso de graduação a distância

  • Fernando Donasci/UOL

    Apenas 13 cursos de graduação a distância têm nota máxima do MEC

  • Veja 15 cursos online gratuitos de universidades brasileiras

O perfil do aluno de EAD traçado na pesquisa mostra ainda que a maioria dos estudantes, um total de 85%, divide o tempo entre os estudos e o trabalho. Para Ivete, isso explica, em parte, o aumento da oferta de cursos livres. Em 2010, 74,4% das matrículas de EAD foram feita em cursos livres, que também são os mais oferecidos. Do total de 9.376 cursos de EAD no Brasil em 2012, 7.520 (80,2%) eram livres.

Para o censo, a Abed ouviu 231 instituições de ensino e avaliou cursos autorizados, livres, corporativos e disciplinas de cursos presenciais que são executadas a distância. Cerca de 800 instituições foram convidadas para participar do levantamento.

Matrículas em EAD superam 5 mi

As universidades privadas concentram a maioria das matrículas. Nos cursos autorizados, foram 69,8% dos matriculados, contra 17,4% nas instituições públicas, e nos livres, 59,7%. "Devemos considerar que o número de universidades privadas é muito superior ao das públicas, assim como o de alunos, o que explica essa diferença", diz Ivete.

Entre os cursos autorizados, a maioria dos oferecidos é de nível superior -- 1.571 de um total de 1.856.

As áreas de ciências humanas e ciências sociais são as mais procuradas pelo estudante de EAD, sendo administração e gestão o curso mais oferecido pelas instituições que trabalham com ensino a distância, com 337 ao todo.

"Outro ponto que chama atenção é o aumento significativo de cursos de graduação tecnológicos nos últimos dois anos", comenta Ivete.

Na graduação, o número de cursos tecnológicos oferecidos é de 191, e fica atrás apenas dos de licenciatura (205) e de pós-graduação lato sensu (825). Em relação ao número de matrículas em cursos autorizados em 2012, os tecnológicos (26%) ficam atrás apenas da licenciatura (30,8%).

Para o professor Henrique Heidtmann Neto, chefe do Centro de Graduação da Ebape/FGV e que coordena cursos de tecnologia, o aumento na oferta desses cursos responde a uma demanda. "Esses cursos são uma tendência. São cursos rápidos, com dois anos de duração, e que são mais objetivos em sua formação", diz Neto.

"O tecnólogo é aquele estudante que está tentando otimizar seu tempo. Ele tem um perfil um pouco mais velho, tem família, trabalha mas não conseguiu concluir a graduação antes e retoma com esses cursos. Olhando os dados do Censo/IBGE 2010, por exemplo, você observa que caminhamos para uma sociedade mais velha, e para se manterem no mercado essas pessoas procuram algo rápido e complementar profissionalmente. Por isso é uma forte tendência", completa o professor.

EAD no Censo da Educação Superior

Os dados do Censo EAD BR 2012 confirmam alguns números do Censo da Educação Superior 2012, divulgado pelo MEC em 17 de setembro. O levantamento apontou que, entre 2011 e 2012, as matrículas nos cursos a distância aumentaram 12,2% contra 3,1% nos presenciais. Assim, o EAD já representa mais de 15% do total de matrículas em graduação.

Dos estudantes matriculados no ensino superior a distância, 72% estudam em universidades e a maioria (40,4%) cursa licenciatura. Os que optaram por bacharelados são 32,3%, e por cursos tecnológicos, 27,3%.

Os dados completos do Censo da Educação Superior 2012 serão divulgados em outubro no site do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas), responsável pelo levantamento.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos