PUBLICIDADE
Topo

Professores da rede municipal de São Paulo decidem manter greve

Do UOL*, em São Paulo

30/05/2014 18h20Atualizada em 30/05/2014 18h32

Os professores da rede municipal de São Paulo decidiram, em assembleia realizada nesta sexta-feira (30), manter a greve da categoria, que já dura 37 dias. Segundo o sindicato, a próxima assembleia ficou marcada para terça-feira (3), às 14h30, em frente à Câmara Municipal. 

A categoria reivindicava uma reunião com o prefeito, Fernando Haddad, e o secretário de Educação, César Callegari. Segundo o Sinpeem (sindicato dos professores), nenhum dos dois compareceu à reunião realizada hoje. 

De acordo com o Sinpeem (sindicato da categoria), além da incorporação do bônus de 15,38% ao salário, a categoria quer isonomia entre ativos e aposentados, projetos de segurança nas escolas, redução do número de alunos por sala, direito à 15 minutos de intervalo para os educadores dos CEIs (Centros de Educação Infantil), entre outros itens.

Em nota, a Secretaria de Educação informa que "já garantiu o reajuste de quase 26% entre 2013 e 2014 e vai continuar a valorizar o magistério com carreira, formação e salários". Além disso, segundo a secretaria, hoje todos os profissionais da educação, incluindo os aposentados, estão recebendo um reajuste de 13,43%. "A Secretaria Municipal de Educação se mantém aberto ao diálogo com os educadores e com as suas entidades sindicais".

*Com informações da Agência Brasil