Topo

Educação

Vestibular


Enem 2014: Prefiro chegar cedo que ficar de fora, diz estudante que chegou às 9h

Cleópatra Matos, 18, chegou 9h na PUC-MG - Rayder Bragon/UOL
Cleópatra Matos, 18, chegou 9h na PUC-MG Imagem: Rayder Bragon/UOL

Rayder Bragon

Do UOL, em Belo Horizonte

08/11/2014 11h14

Candidatos que farão provas neste sábado (8) do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) anteciparam bastante a chegada ao campus da PUC-MG (Pontifícia Universidade Católica), no bairro Coração Eucarístico, região noroeste de Belo Horizonte. Por volta de 9h, já havia um grupo de inscritos na prova à espera da abertura dos portões, que acontece ao meio-dia.

Cleópatra Soares Matos, 18, afirmou preferir chegar cedo a “ficar de fora”. Ela já estava por lá às 9h, tendo saído de casa às 7h30. “Tem muita gente que vai fazer essa prova. Eu pensei, prefiro chegar cedo a ficar de fora”, resumiu a candidata, que disse querer usar a nota do Enem para tentar uma vaga no curso de odontologia. O almoço deve ser no entorno da universidade.

Emanuel Fraga, 17, também madrugou na porta do local de prova.“Eu fiquei com receio. O horário dos ônibus no sábado não é confiável. Ano passado, a gente viu na internet fotos de pessoas desesperadas por terem ficado de fora”, afirmou o candidato, que mora no bairro Sion, na região centro-sul da capital mineira, e pretende fazer ciência da computação.

Nem mesmo a falta de um lugar confortável parece desanimar os inscritos. O estudante Cristiano da Silva, 17, disse que não se importava em ficar de pé por horas até a abertura dos portões.“Eu não me importo de esperar. Fiquei com receio de chegar atrasado. Mas vim preparado e trouxe um lanche”, disse o postulante ao curso de educação física.

Gabriela Riggoto, 20, também externou medo de que o trânsito a atrapalhasse a chegar ao local de prova. Ela vai usar o Enem para concluir o ensino médio. “[Vim mais cedo] Para garantir que não desse problema com o trânsito. Mas estou de boa, trouxe lanche”, explicou a moça, que veio acompanhada de mais três colegas que também irão fazer a prova.

A colega Flávia Gonçalves, 18, também ficou preocupada com algum transtorno no tráfego. “Fiquei com medo do trânsito, vai que agarra. Preferi antecipar para não ter problema”, disse ela, que pretende usar a nota para tentar entrar no curso de psicologia.

Outro colega dela informou que o medo de ficar “enrolado’ na “hora H” fez com que eles acordassem cedo. “[Viemos mais cedo] Para prevenir, para não acontecer nada que atrapalhasse a gente”, salientou. O candidato quer finalizar o ensino médio por meio do Enem. A movimentação no entorno da PUC é tranquilo nesse momento. O tempo está nublado na região e faz calor.

Mais Vestibular