PUBLICIDADE
Topo

Chile é o melhor em leitura e matemática na América Latina, aponta estudo

Marcelle Souza

Do UOL, em Brasília

04/12/2014 17h12

Entre 15 países avaliados pelo Terce (Terceiro Estudo Regional Comparativo e Explicativo), realizado pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura), o Chile foi o que obteve o melhor desempenho em matemática e leitura na 3ª e 6ª séries (que correspondem ao 4º e 7º ano do ensino fundamental brasileiro).

Os dados, divulgados nesta quinta-feira (4), mostram que 65% dos alunos chilenos da 3ª série tiveram resultados avaliados como bom ou ótimo em leitura. Entre os estudantes brasileiros da mesma faixa etária, 35% atingiram bom ou ótimo na mesma prova. Em matemática, 60% dos chilenos da 3ª série tiraram notas boas ou ótimas. No Brasil, essa porcentagem foi de 39%.

O Chile também teve desempenho elevado nas duas matérias entre os alunos da 6ª série. Nessa etapa, quase 70% dos alunos foram avaliados como bons ou ótimos em leitura e 75% tiveram o mesmo desempenho em matemática.

De um modo geral, Costa Rica e Uruguai também apresentaram bom desempenho. O Brasil aparece no segundo escalão, com resultados parecidos aos da Argentina e Colômbia.

O Terce avaliou 134 mil estudantes de mais de 3.200 escolas da América Latina e Caribe. Participaram da avaliação 15 países da região (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana e Uruguai) e o Estado mexicano de Nuevo León.

América Latina

Em números gerais, a região melhorou o seu desempenho em matemática e leitura, mas ainda preocupa a porcentagem de alunos que não apresentaram aprendizagem satisfatória nas duas disciplinas.

"Percebemos que houve uma melhora significativa na região em todos os níveis e áreas avaliadas. O estudo trouxe boas notícias, estamos avançando, mas ainda há muito trabalho a fazer", afirma Moritz Bilagher, coordenador técnico do Terce e especialista da Unesco em Santiago.

Para ele, ainda é preciso investir para diminuir o número de estudantes com baixo nível de aprendizagem. Em matemática, por exemplo, quase 37% dos estudantes da América Latina teve desempenho ruim ou muito ruim.

Outra preocupação da Unesco é garantir a igualdade de aprendizagem em leitura e matemática para meninos e meninas na região. Na 6ª série, eles têm em média 9,71 pontos a mais do que as garotas em matemática. Em leitura, no entanto, elas saem em média 8,81 pontos na frente dos meninos na mesma série.