Com goteiras em sala, alunos veem aula com guarda-chuva no interior de AL

Carlos Madeiro

Do UOL, em Maceió

Os alunos do 3º ano do ensino médio da escola Major Luiz Cavalcante, da rede pública de Alagoas, em Jacuípe (134 km de Maceió), são obrigados a assistirem aula em uma sala com goteiras. Na quarta-feira (29), eles protestaram e foram com guarda-chuvas e fizeram um vídeo mostrando a situação do local.

Nas imagens, é possível ver o chão da sala de aula molhado por conta da água. No vídeo, o estudante Lucas Ricardo de Lima, 17, apresenta a situação da escola e reclama da situação.

Segundo ele, a reclamação sobre a goteira dos alunos vem desde o começo do ano. "Na quarta-feira teve uma grande chuva e encheu o forro de água. Até pela lâmpada estava saindo água", contou.

Lucas diz que os estudantes foram transferidos para a sala de aula no início do ano –até então, o local estava sem utilização. "A gente estava em outra sala, e desde o começo do ano viemos e estamos sofrendo com as pingueiras. Na quarta-feira cansamos e fizemos esse vídeo para ver se resolvem", diz.

Além da goteira na sala, o aluno reclama da situação precária da escola. "Não tem ventilador, tem muita banca velha, quebrada, e temos que nos ajeitar pra sentar. As janelas estão todas quebradas. Não tem bebedouro, a gente bebe água da torneira. A gente reclamou até à polícia, dizendo que a escola está abandonada e ficam fumando maconha na quadra ao lado e ficamos sentindo o cheiro na aula", disse.

Sem dinheiro e culpa dos gatos

A diretora da escola, Maria José da Silva, relatou ao UOL que o problema ocorre porque já existe uma nova escola pronta, para onde os alunos deveriam ter sido transferidos em breve, mas o acesso ainda não ficou pronto.

"A escola está sem verba desde o ano passado porque não pode usar nesse prédio, só pode no prédio novo. Esse acesso à nova escola será feito, já vieram as máquinas aqui, mas é preciso passar o período de chuva. A previsão é que nos mudemos no final de agosto", contou.

Segundo ela, o telhado da sala onde os alunos assistem aulas foi reformado no começo do mês. Ela culpou os gatos dos vizinhos, que quebrariam as telhas. "O retelhamento foi feito na semana do dia seis [de julho], em parceria com a prefeitura. Só que essa sala fica vizinha ao quintal das outras casas da rua, e os gatos sobem sempre e quebram. Já falei com os vizinhos, mas eles dizem que ninguém controla gato", diz.

Sobre a estrutura precária, Silva diz que a responsabilidade de manutenção é dos estudantes. "Algumas coisas como ventiladores e bancas quebradas foram os próprios alunos. No começo do ano reformamos tudo, fizemos conscientização, mas muitos não respeitam", lamentou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos