PUBLICIDADE
Topo

Vestibular

"Batman" que se atrasou dá dicas para que você não vire meme do Enem

24.out.2015 - Dupla de professores de Niterói chegam para fazer o Enem na Uerj fantasiados de Batman e Robin - Maria Luisa de Melo/UOL
24.out.2015 - Dupla de professores de Niterói chegam para fazer o Enem na Uerj fantasiados de Batman e Robin Imagem: Maria Luisa de Melo/UOL

Thiago Varella

Colaboração para o UOL

04/11/2016 20h53Atualizada em 04/11/2016 20h58

Todo ano é a mesma coisa. Pouco tempo depois do fechamento dos portões dos locais de prova do Enem pipocam fotos e reportagens na internet com os atrasados.

Em 2015, Augusto Mello, professor e coordenador de cursinho, foi um desses.

Além da imagem na frente do portão fechado, o então candidato estava fantasiado de Batman, ao lado de um amigo que estava de Robin.

Mello se vestiu de Batman para descontrair o clima entre seus alunos --o professor é conhecido por aulas de fantasia no cursinho em que trabalha em Niterói (RJ).

No sábado, primeiro dia de prova, pegou um engarrafamento e se atrasou um pouco para chegar no campus Maracanã da Uerj (Universidade Estadual do Rio de Janeiro). Ele e seu amigo, também professor do cursinho, chegaram a tempo de pegar o portão aberto.

Mas, o problema é que, desatentos, erraram o lugar da prova.

Na verdade, a dupla dinâmica iria prestar o Enem no campus São Gonçalo da Uerj, distante 27 km do local onde estavam. Nem com poderes para voar, Mello chegaria a tempo. O jeito foi posar para a imprensa --como na imagem acima-- e fazer a festa da molecada.

Um ano depois do erro, Mello diz que o ocorrido foi didático.

Nem tanto para ele, que já é formado em duas faculdades --engenharia química e história, ambas pela UFF (Universidade Federal Fluminense)--, mas para seus alunos. 

"Vários jornais fizeram reportagem comigo. Eu digitalizei tudo e uso essas matérias em sala de aula. Aliás, mostro outros casos também para que os alunos não cometam esses mesmos erros e cheguem atrasados", conta.

"Por mais que a gente fale, todo ano tem gente atrasada. Adolescente deixa tudo para última hora e não pensa na possibilidade de imprevistos", completa, já resignado de que novos casos como o dele vão surgir neste ano.

A primeira dica que ele dá, por experiência própria, é checar o local da prova. O caso de Mello pode se repetir com outras universidades que utilizam vários campi para aplicar o Enem.

Por isso, não basta apenas ver o nome da instituição, mas o correto é verificar o endereço exato do lugar onde sua prova será aplicada. Aliás, se possível, é importante fazer o caminho até o local antes do dia do exame.

Outra dica que o professor Mello dá é sair com bastante antecedência. Sábado costuma ter mais movimento do que no domingo. Esse trânsito normal somado com os carros que estão levando candidatos às provas é a fórmula certa para congestionamentos, opina o professor.

"Tanto faz a cidade, a gente sempre vê grandes engarrafamentos minutos antes do portão fechar. Aqui em Niterói e no Rio, isso é comum. Por isso, é importante sair cedo de casa e chegar no lugar da prova com uma hora de antecedência [ou seja, 12h no horário de Brasília]", afirma. Ainda sobre esse assunto, é importante ficar atento a interdições e desvios.

No dia anterior à prova, é importante dormir cedo e evitar festas. Além disso, na chegada ao local de prova, é importante se certificar que todos os itens necessários - RG, cartão de confirmação e caneta preta - estejam com você. Sempre tem o candidato que chega no horário, esquece algo no carro, volta para pegar e pega o portão fechado.

Por isso, para o professor, basta seguir essas dicas para não se atrasar para a prova deste ano. Até porque, se para ele o atraso foi até positivo, para a maioria dos estudantes encontrar o portão fechado significa jogar um ano inteiro de estudos no lixo, tomar uma grande bronca dos pais e ainda correr o risco de virar meme --o que não é nada legal.

Dúvida se vai fazer este ano

Mello voltou a se inscrever para o Enem, mas ainda não sabe se fará a prova neste fim de semana. Como terá de ir ao Rio de Janeiro --sim, ele verificou o endereço direitinho esta vez!-- o professor não poderá acompanhar seus alunos que prestarão o exame em Niterói.

Segundo ele, neste ano, os estudantes estão um pouco mais tensos devido às incertezas que andaram cercando a prova nos últimos dias.

"Fora a ansiedade normal, os alunos estão com medo que o Enem seja adiado. Por mais que tenha saído a notícia que a prova está mantida, os últimos dias foram de muita insegurança. Eles estão preparados para fazer o exame agora e não querem deixar para depois", contou. 

Vestibular