Topo

Vestibular

2º dia de Enem tem 29% de abstenção; MEC se recusa a responder a Bolsonaro

Do UOL, em São Paulo

11/11/2018 20h26

O segundo dia de aplicação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2018, neste domingo (11), teve 29% de ausentes. O número é maior que o do primeiro dia (25%) de prova, como esperado, mas menor em comparação com o segundo dia dos últimos dois anos. Em 2017, 32% dos inscritos deixaram de ir ao segundo dia de prova. Em 2016, foram 30%.

"A ausência no segundo dia é sempre maior, por problemas de logística ou desânimo dos candidatos depois do primeiro dia", explicou o ministro da Educação, Rossieli Soares, em coletiva de imprensa realizada nesta noite. O segundo dia de prova trouxe questões de Matemática e Ciências da Natureza.

Leia mais:

Ao responder perguntas de jornalistas, o ministro não quis comentar as críticas feitas pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), a uma questão feita no primeiro dia da prova. A pergunta usava o "dialeto secreto" de gays e travestis para falar sobre o conceito de "patrimônio linguístico".

    "Não comentaremos questões em si. O presidente eleito fará a gestão do Brasil a partir de janeiro. Nós estamos trabalhando pra cumprir o calendário e estamos muito felizes com a realização do Enem deste ano", disse o ministro.  

    Ao contrário do primeiro dia, não houve desta vez nenhuma ocorrência que tenha prejudicado o andamento das provas. No domingo passado (4), escolas de Porto Nacional (TO) e Franca (SP) ficaram sem energia devido aos temporais e, por isso, participantes não conseguiram concluir a prova. Desta vez, segundo o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas), as escolas providenciaram um segundo gerador para evitar a repetição do problema. 

    No Rio, estudantes alegaram que portões fecharam com minutos de antecedência, deixando candidatos para o lado de fora. Rossieli Soares disse que não comentaria sobre casos particulares, mas lembrou que neste ano, pela primeira vez, inscritos que se sentiram prejudicados por qualquer motivo podem se manifestar em uma página especial, que estará disponível a partir da meia-noite deste domingo para segunda (12) no site oficial do Inep. 

    "Caso de fato isso tenha acontecido [os portões fecharem antes do horário oficial], os estudantes terão seus direitos", disse o ministro, que considerou a aplicação da prova em todo o país um sucesso. 

    Ainda segundo o Inep, 64 pessoas foram eliminadas no segundo dia por descumprimento de regras, uma por não passar na revista do detector de metal e outra por se recusar a permitir a coleta de dados biométricos.

    O gabarito oficial do Enem será divulgado até a próxima quarta-feira (14). As notas do exame sairão no dia 18 de janeiro de 2019.

    Mais Vestibular