Topo

Sem internet, 30% das escolas do fundamental não podem enviar vídeo ao MEC

O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, pediu às escolas que enviem vídeos dos alunos durante a execução do hino - Reprodução -25.fev.2019/Youtube
O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, pediu às escolas que enviem vídeos dos alunos durante a execução do hino Imagem: Reprodução -25.fev.2019/Youtube

Ana Carla Bermúdez

Do UOL, em São Paulo

27/02/2019 04h00Atualizada em 27/02/2019 12h21

Cerca de 30% das escolas de ensino fundamental de todo o país não conseguiriam atender à proposta do ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, de enviar ao governo vídeos dos alunos durante a execução do Hino Nacional. O pedido de Vélez não poderia ser atendido por um motivo simples: elas não possuem internet.

O pedido, feito anteontem pelo MEC (Ministério da Educação), gerou críticas por parte de entidades e pais de alunos, que questionaram o estímulo à filmagem de menores de idade --o que é proibido por lei. Ontem, o ministro divulgou uma versão atualizada da carta e afirmou que a publicação de qualquer vídeo só será feita mediante autorização dos pais.

Dados do Censo Escolar 2018, divulgado em janeiro deste ano, apontam que 30,4% das escolas de ensino fundamental do país não têm conexão com a internet, contra 69,6% das instituições que possuem acesso à rede. O índice leva em conta tanto instituições públicas como privadas. 

O Censo Escolar é realizado anualmente pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), órgão vinculado ao MEC. Participam do levantamento todas as escolas públicas e privadas do país.

Segundo o Inep, foram analisados, em 2018, os dados de 128.371 estabelecimentos de ensino fundamental. Mais de 39 mil dessas escolas, portanto, não têm internet disponível.

Você é a favor de que seu filho seja filmado ao cantar o Hino Nacional na escola?

Resultado parcial

Total de 228450 votos
88,84%
10,76%
0,40%
Total de 228450 votos

Valide seu voto

Nas instituições privadas de ensino fundamental, a disponibilidade de internet chega a 96%. A pior taxa de acesso acontece nas redes municipais, onde a internet chega a apenas 55,9% das escolas.

Na carta enviada ontem a escolas de todo o país, o MEC solicitou que os vídeos cheguem por e-mail ao MEC e à Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República, especificando que o arquivo deve ter um tamanho de até 25 MB.

Ao se considerar a disponibilidade de internet banda larga, de maior velocidade, os indicadores são piores. Segundo o censo, pouco mais da metade das escolas do fundamental (57,6%) têm acesso à banda larga, enquanto 42,4% não possuem esse tipo de recurso --o que corresponde a mais de 54 mil escolas.

Conectividade no ensino médio é melhor

O censo reuniu, além das escolas de ensino fundamental, os dados de 115.195 escolas de educação infantil e outras 28.673 instituições de ensino médio.

Nas escolas de ensino médio, a conectividade é maior do que nas escolas de ensino fundamental --tanto com a internet comum quanto com a banda larga. De acordo com os dados do censo, 95,1% das escolas públicas e privadas desta etapa de ensino têm acesso à internet. Já a internet banda larga está presente em 84,9% das instituições de ensino médio.

"Foi um erro", diz ministro da Educação sobre carta enviada a escolas

UOL Notícias

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Educação