PUBLICIDADE
Topo

São Paulo define volta às aulas até 20 de setembro, diz secretário

Decisão será tomada após os resultados da próxima etapa do inquérito sorológico - Getty Images
Decisão será tomada após os resultados da próxima etapa do inquérito sorológico Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

31/08/2020 14h56

O secretário municipal de educação de São Paulo, Bruno Caetano, disse hoje que a prefeitura deve decidir até o dia 20 de setembro se haverá ou não volta às aulas presenciais no município no dia 7 de outubro.

"Bruno Covas disse que provavelmente até 20 de setembro teremos uma definição sobre a volta às aulas na cidade de São Paulo", disse em entrevista à CNN Brasil. "Trabalhamos com a data de 7 de outubro porque é nossa obrigação deixar tudo pronto, escola programada, professores contratos, equipamentos contratados, trabalho de acolhimento. Caso retornassem em 7 de de outubro, os professores retornam 10 dias antes para que esse trabalho de acolhimento possa ser feito com muita tranquilidade nas nossas escolas."

Segundo Caetano, a decisão será tomada após os resultados da próxima etapa do inquérito sorológico realizado com alunos da rede municipal de ensino.

"Falta ainda uma nova e última fase do inquérito sorológico, já foram duas ondas realizadas com alunos da rede municipal. Teremos a terceira já na próxima semana e essa terceira vamos pesquisar também a abrangência do vírus nos alunos da rede pública estadual e particular", contou.

O secretário também disse que a escolha dos 35% de alunos que poderão voltar às aulas na primeira etapa da retomada, caso ela aconteça, será feita priorizando os estudantes dos anos finais de cada ciclo.

"Escolha pedagógica, decisão da prefeitura de São Paulo é iniciar o retorno pelos anos finais de cada ciclo, a prefeitura tem 3 ciclos (1º a 3º, 4º ao 6 e 7º a 9º). Na fase um, retornam as crianças no terceiro, sexto e nono ano. As demais em casa fazendo aula à distância, A preferência é porque estão no ano final do ciclo, pulam para um outro ciclo em 2021 e precisamos de mais tempo de aula presencial para recuperar aprendizagem justamente destes grupos", afirmou.