PUBLICIDADE
Topo

Enem

Conteúdo publicado há
1 mês

Termina 1º dia de reaplicação do Enem 2020

Imagem de prova do Enem - ADAILTON DAMASCENO/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Imagem de prova do Enem Imagem: ADAILTON DAMASCENO/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo*

23/02/2021 19h02

O primeiro dia de reaplicação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) terminou hoje após cinco horas e meia de prova. A reaplicação é realizada todo ano para candidatos que tenham tido algum problema —desde que previsto em edital— que os impossibilite de fazer a prova nos dias corretos.

Hoje, o dia foi mais longo para os estudantes porque, além de questões de linguagens e ciências humanas, foi feita a redação, com o tema "A falta de empatia nas relações sociais no Brasil". Amanhã, acontece o segundo dia, com matemática e ciências da natureza.

Os gabaritos das provas de reaplicação do Enem 2020 serão divulgados pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) na próxima segunda-feira (1º).

Segundo o Inep, estavam inscritos 276 mil participantes, em 1.481 municípios brasileiros. A prova começou às 13h30 e se estendeu até as 19h (horário de Brasília).

No Enem 2020, a reaplicação ganhou mais relevância porque o candidato com sintomas de covid-19 (e outras doenças infectocontagiosas), mesmo sem diagnóstico confirmado, pôde solicitar inscrição. Ao mesmo tempo, estudantes do Amazonas e dos municípios de Espigão D'Oeste e Rolim de Moura, em Rondônia, que não fizeram a prova nas datas iniciais pelo colapso de saúde pública causado pela covid-19 em seus estados, realizaram o Enem hoje.

Como foi no Amazonas?

Filas sem respeito ao distanciamento de 1,5 metro, escolas alagadas no interior e baixa movimentação nas entradas dos locais de prova. O primeiro dia da reaplicação do Enem no Amazonas foi também marcado por uma expectativa de alta abstenção.

Apesar de o estado estar na classificação vermelha (risco alto) da pandemia, o governo liberou a realização do Enem para que os estudantes não perdessem a oportunidade de 2020.

Mas foi difícil chegar aos locais da reaplicação. Em Boca do Acre (a 1.026 km de Manaus), a promotora Miriam Silveira afirmou que as enchentes dos rios Acre e Purus inundaram a cidade e duas das três escolas onde haveria provas do Enem.

Em Manaus, o IEA (Instituto de Educação do Amazonas), um dos locais de provas mais movimentados em edições anteriores, a chegada de estudantes foi tranquila e sem aglomeração. Na porta, não havia uso de álcool gel nem aferição da temperatura.

Questionado sobre a falta de protocolo para evitar contágio pelo novo coronavírus, o porteiro informou que as medidas estavam sendo tomadas nas salas. Ele disse que as janelas ficariam fechadas e o ar-condicionado seria usado em razão do calor de Manaus, mas que "todos cuidados estavam sendo tomados". Isso não é recomendado pelas autoridades sanitárias por aumentar o risco de contaminação e diminuir a circulação de ar.

Em faculdades particulares localizadas na avenida Constantinopla Nery, zona centro-sul de Manaus, foram registradas filas antes da abertura dos portões, mesmo com o início antecipado para as 11h30 (horário de Brasília). Apesar de usarem máscaras, os estudantes não mantinham o distanciamento adequado.

* Colaborou Rosiene Carvalho, colaboração para o UOL, em Manaus.

Enem 2020; veja fotos

Enem