PUBLICIDADE
Topo

Bolsonaro pediu para não ver dados sobre falha no Enem: "Cabeça cheia"

O presidente ainda minimizou as falhas relatadas por milhares de estudantes: "Quase em todos os anos tem problema", disse - Adriano Machado/Reuters
O presidente ainda minimizou as falhas relatadas por milhares de estudantes: "Quase em todos os anos tem problema", disse Imagem: Adriano Machado/Reuters

Mateus Vargas

Brasília

03/02/2020 21h12

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta segunda-feira, 3, que pediu para não ver dados sobre falhas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) por estar com a "cabeça cheia".

"Ele (o ministro da Educação, Abraham Weintraub) queria apresentar para mim os dados. Eu não quis, (estava) com a cabeça cheia. Hoje eu saturei. Não conversei", disse o presidente.

Bolsonaro e Weintraub viajaram juntos a São Paulo nesta segunda, 3. Em declaração em frente ao Palácio do Alvorada, quando retornou a Brasília, o presidente minimizou as falhas relatadas por milhares de estudantes sobre a prova.

"Quase em todos os anos tem problema. Representa menos de 'zero vírgula alguma coisa' o problema", disse ele.

O MEC divulgou ter identificado erro na correção de 5.974 provas, de 3,9 milhões participantes da última edição da prova. Mais de 175 mil pessoas, no entanto, questionaram as notas que obtiveram, mas não receberam nenhum retorno da pasta.

Educação