PUBLICIDADE
Topo

Rossieli defende volta às aulas, mas pede que quem puder "permaneça a distância"

Rossieli Soares ressaltou que outros países, como França e Inglaterra, também têm mantido o funcionamento das escolas mesmo com as medidas restritivas - Reprodução/Instagram
Rossieli Soares ressaltou que outros países, como França e Inglaterra, também têm mantido o funcionamento das escolas mesmo com as medidas restritivas Imagem: Reprodução/Instagram

Matheus de Souza e Pedro Caramuru

03/03/2021 15h38

O secretário da Educação do estado de São Paulo, Rossieli Soares, ressaltou em entrevista coletiva na tarde de hoje a importância das aulas presenciais, que serão mantidas no estado mesmo com o recrudescimento da covid-19 e endurecimento, em todo o estado, das medidas de contenção da doença. No entanto, Soares aconselhou que quem tem condições de manter seus filhos estudando remotamente "permaneça a distância".

Na defesa da medida, o secretário ressaltou que outros países, como França e Inglaterra, também têm mantido o funcionamento das escolas mesmo com as medidas restritivas impostas para conter a disseminação do novo coronavírus.

Segundo anunciado na coletiva, redes públicas estaduais e municipais, além de redes privadas, podem definir seu próprio plano de retorno às aulas, sendo que a frequência presencial não é obrigatória.