Topo

Planos de aula

Ensino Fundamental


Sociologia - Pesquisa sobre Deslocamento Populacional e Gênero

Celina Fernandes Bruniera

Pesquisa sobre Deslocamento Populacional e Gênero

Objetivos da seqüência

1) Verificar a hipótese de que a migração para cidades grandes pode estimular mudanças nas concepções do que é feminino e masculino, ou seja, do compreender e agir, pensar e sentir enquanto mulher ou homem e do que esperar do outro sexo e do relacionamento entre ambos.

2) Ampliar a noção de (res)socialização.

3) Conhecer a construção social dos papéis de gênero ao longo do tempo.

Conhecendo o que os alunos pensam e sabem sobre o tema

1) Numa roda de conversa, perguntar se os alunos reconhecem algumas tarefas como mais próprias do homem e outras mais próprias das mulheres e indagar que tarefas seriam mais típicas de um ou de outro e por quê.

2) Perguntar se conhecem pessoas que pensam e agem de forma diferente daquela mencionada por eles e por que os alunos acham que essas pessoas pensam e agem dessa forma.

Ampliando o conhecimento sobre o tema

Aula expositiva em que se faz uma breve perspectiva histórica dos papéis de gênero. Aspectos que podem ser abordados:

a) Mudança na ideologia da maternidade com o discurso sobre a responsabilidade materna no cuidado da criança a partir do Iluminismo (ver particularmente os trabalhos de Jean-Jacques Rousseau);

b) Séculos 18 e 19, com o advento do capitalismo, divisão entre a esfera doméstica e a do trabalho e com isso a divisão do mundo por gêneros, sendo a dependência econômica e a constituição da casa vistas como esfera feminina;

c) Segunda Guerra Mundial, momento em que muitas mulheres assumem o emprego dos homens;

d) Décadas de 1960 e 1970, declínio do orçamento familiar associado a uma ideologia de mudança do papel social da mulher faz com que a mulher ocupe um lugar mais freqüente no mundo do trabalho.

Atividades

1) Pedir que os alunos relatem por escrito o que aprenderam da aula expositiva. O texto que os alunos escreverem pode servir de base para a realização de ajustes na seqüência didática, já que podem evidenciar os aspectos positivos e as fragilidades do processo de ensino. Além disso, esse mesmo texto é um registro daquilo que os alunos aprenderam até então e pode ser retomado posteriormente para efeito de comparação e de tomada de consciência daquilo que foi aprendido.

2) Expor aos alunos a proposta de realização de uma pesquisa que tem como hipótese que a inserção do migrante num determinado contexto cultural próprio de cidades grandes (secularizadas, burocratizadas) pode mudar a concepção de como homens e mulheres devem ser.

3) Explicitar os critérios para a seleção de sujeitos com que realizarão uma entrevista. Cada aluno entrevistará um casal. Os cônjuges devem:

a) ter pelo menos um filho;

b) morar junto;

c) morar em uma cidade de grande porte há pelo menos 10 anos;

d) ter casado pelo menos dois anos antes da mudança.

4) Elaborar com a classe um questionário que requeira dos entrevistados decidir entre alternativas propostas a que melhor represente sua forma de pensar e agir (questões que mostrem diferentes concepções a respeito dos papéis dos gêneros, por exemplo "Quantos dias da semana você é responsável por cuidar de seus filhos?") e perguntas abertas que tematizem possíveis mudanças que possam ter ocorrido quando da chegada no lugar em que moram agora.

5) Solicitar que realizem a pesquisa.

6) Ensinar os alunos a tabularem os resultados das questões cujas respostas são na forma de alternativas e a organizar os dados obtidos com perguntas abertas.

é mestre em sociologia da educação pela Universidade de São Paulo e assessora educacional.

Mais Ensino Fundamental