Topo

Planos de aula

Ensino Fundamental


Sociologia - Revolução e mudança social - 1

Renato Cancian

Revolução e mudança social - 1

Objetivo

Introduzir o tema da revolução social, considerando-a como o fenômeno sociológico que expressa a forma mais extremada de mudança social.

Ponto de partida

Dividimos o tema da revolução como mudança social em 3 aulas. Caso o professor avalie que necessita de mais tempo ou de um aprofundamento de certas questões, ele poderá utilizar maior número de aulas. O professor encontrará, no final deste texto, os links para as outras duas aulas.

Esta primeira aula será expositiva e participativa, visando trabalhar o conceito de revolução.

Comentário

As estratégias pedagógicas para o desenvolvimento do tema, nas três aulas, abrangem: 1) prática de leitura e interpretação crítica de textos; 2) debates a partir de exposição oral; 3) prática de pesquisa histórica e sociológica.

Estratégias

1) Na primeira parte da aula, fazer um levantamento prévio sobre o grau de conhecimento dos alunos sobre o assunto, questionando: o que você entende por revolução? É importante citar exemplos. Essas informações podem ser obtidas mediante exposição oral dos alunos ou solicitando que escrevam um breve parágrafo explicativo. Caso opte pelo texto escrito, o professor deve ler para todos da sala o que cada aluno escreveu.

2) Na segunda parte da aula, apresentar aos alunos o tema, enfatizando que uma revolução social bem-sucedida resulta na subversão da ordem social, e é seguida de transformações sociais, econômicas e políticas que dão origem a uma nova ordem social. Com base nesse pressuposto teórico, o professor deve citar exemplos históricos considerados emblemáticos, como a Revolução Francesa de 1789, a Revolução Russa de 1917 e a Revolução Chinesa de 1949; entre outros casos.

3) É importante diferenciar os movimentos revolucionários de outras formas de ações coletivas, como protestos, rebeliões e revoltas sociais, que são empreendidas por pequenos grupos ou segmentos de determinada classe social. Seus objetivos, porém, não visam à transformação da sociedade como um todo e, sim, reivindicações imediatas de interesse do grupo ou segmento social em questão.

4) O professor deve também diferenciar uma revolução de um golpe de Estado. De acordo com a conceituação predominante, um golpe de Estado tem como característica básica a tomada do poder político e a derrubada do governo. Geralmente, os golpes de Estado são liderados por grupos que já fazem parte ou integram a elite governamental. Historicamente, os comandantes militares têm sido mobilizados pelos grupos políticos para conduzir o golpe a partir do uso da força militar. O golpe de Estado rompe com a ordem institucional, mas não ameaça a ordem social. Geralmente, os golpes de Estado são movimentos reacionários que objetivam bloquear o avanço dos movimentos revolucionários.

Sugestões bibliográficas

Revolução

Golpe de Estado

Dicionário de Política. Norberto Bobbio, Nicola Matteucci e Gianfranco Pasquino. Editora Universidade de Brasília.

Estados e revoluções sociais. Theda Skocpol. Editora Presença, Portugal.

Veja também:

Revolução e mudança social - 2

Revolução e mudança social - 3

é cientista social, mestre em sociologia-política e doutorando em ciências sociais; autor do livro "Comissão Justiça e Paz de São Paulo: Gênese e Atuação Política -1972-1985" (Edufscar).

Mais Ensino Fundamental