Topo

Planos de aula

Ensino Fundamental


Sociologia - Revolução e mudança social - 2

Renato Cancian

Revolução e mudança social - 2

Objetivo

Dar continuidade e aprofundar o estudo sobre o tema da revolução social, considerando-a como o fenômeno sociológico que expressa a forma mais extremada de mudança social.

Ponto de partida

Dividimos o tema da revolução como mudança social em 3 aulas. Esta é a segunda. O professor encontrará, no final deste texto, os links para as outras duas aulas.

Esta segunda aula será expositiva e participativa, visando trabalhar com a questão dos "fatores sociais" ou "as causas" que provocam uma revolução.

Comentário

As estratégias pedagógicas para o desenvolvimento do tema, nas três aulas, abrangem: 1) prática de leitura e interpretação crítica de textos; 2) debates a partir de exposição oral; 3) prática de pesquisa histórica e sociológica.

Estratégias

1) Levando-se em consideração os resultados obtidos na primeira aula, esclarecer aos alunos que uma revolução advém de fatores ou causas estruturais de longa duração; ou seja, as causas de uma revolução devem ser procuradas em conflitos sociais e/ou políticos agudos que geralmente perduram por décadas e que não encontram solução de resolução institucional com base na negociação política. Crises econômicas e conflitos armados podem agravar o quadro de conflito social interno e solapar (ou erodir) a capacidade do Estado de manter a ordem.

2) Solicitar aos alunos que se dividam em grupos. Cada grupo deve optar por trabalhar com um caso histórico de revolução. O professor deve elaborar um pequeno questionário para ajudar os alunos a se orientarem na leitura. O exercício consiste em fazer um levantamento de todos os fatores que são apontados como "causas" que provocaram o movimento revolucionário em questão. Os textos a serem usados pelos alunos devem ser de conhecimento do professor.

- Observação: caso não haja tempo suficiente, os alunos poderão terminar suas pesquisas numa atividade extra-escolar, apresentando os resultados na aula seguinte.

3) Cada grupo deve apresentar o trabalho por meio de uma exposição oral.

4) Seria interessante que os alunos consultassem livros didáticos ou enciclopédias, comparando diferentes tipos de textos, a fim de avaliar criticamente como o tema da revolução é abordado por diferentes autores.

Sugestões bibliográficas

Revolução

Golpe de Estado

Dicionário de Política. Norberto Bobbio, Nicola Matteucci e Gianfranco Pasquino. Editora Universidade de Brasília.

Estados e revoluções sociais. Theda Skocpol. Editora Presença, Portugal.

Veja também:

Revolução e mudança social - 1

Revolução e mudança social - 3

é cientista social, mestre em sociologia-política e doutorando em ciências sociais; autor do livro "Comissão Justiça e Paz de São Paulo: Gênese e Atuação Política -1972-1985" (Edufscar).

Mais Ensino Fundamental