UOL EducaçãoUOL Educação
UOL BUSCA

Últimas Notícias

22/01/2009 - 06h00

MEC vai avaliar 21 faculdades que querem abrir cursos de medicina e direito em 2009

Bruno Aragaki
Em São Paulo
Atualizada às 15h37

  • Para MEC, é falsa ideia de que há excesso de faculdades no Brasil


  • Pelo menos 21 novos cursos de medicina e direito podem receber, ainda neste ano, aval do MEC (Ministério da Educação) para funcionar. Foi divulgada na última quarta-feira (21) a lista de faculdades que serão avaliadas para credenciamento no ministério já no começo do ano - 8 para cursos de formação de médicos e o restante para direito.

    Todas as faculdades da lista divulgada pelo MEC são particulares.

    As visitas às instituições começarão em 15 de fevereiro. Serão analisadas as instalações das escolas - que já oferecem outros cursos -, o corpo docente entre outros quesitos.



    "Fila" para abrir curso
    de medicina
    Ijaa (InstitutoJoão Alfredo de Andrade)Juatuba (MG)
    Unigran (Grande Dourados)Dourados (MS)
    Immes (Inst Macapaense de Ensino Superior)Macapá (AP)
    Facig (Faculdade de Ciências de Guarulhos)Guarulhos (SP)
    FSM (Faculdade Santa Maria)Cajazeiras (PB)
    FCHBS (Ciências Humanas, Biológicas e da Saúde)Boa Vista (RR)
    Iesmig (Inst Ensino Sup de MG)Sabinópolis (MG)
    FCHJT (Fac Ciências Humanas e Jurídicas)Teresina (PI)
    FaculdadesCidade
    Segundo o Inep, instituto do MEC responsável pela avaliação, há ainda outros cursos na fila esperando por autorização.

    "Eu duvido que a metade desses cursos novos sejam aprovados pelo MEC", disse Bráulio Luna Filho, coordenador do exame de avaliação do Cremesp (Conselho Regional de Medicina de São Paulo).

    Luna Filho faz parte da comissão do MEC que analisa cursos de medicina com baixo desempenho no Enade, o antigo provão. Em dezembro, o ministério determinou que dois cursos diminuíssem o número de vagas devido às notas baixas dos alunos na avaliação.

  • Conselho Regional de Medicina reprova 61% em exame de formandos em SP


  • MEC cancela vestibular e diminui vagas em cursos de medicina com nota baixa no provão


  • "Fila" para abrir curso de direito
    Fapan (Faculdade do Pantanal Matogrossense)Cáceres (MT)
    Faculdade de CariacicaCariacica (ES)
    Faculdade PeruíbePeruíbe(SP)
    Faculdade DeltaSalvador (BA)
    Fato (Faculdade Monteiro Lobato)Porto Alegre (RS)
    FCGB (Faculdade Alfacastelo)Barueri (SP)
    Faculdade de Educação S FranciscoPedreiras (MA)
    Faculdade PitágorasNova Lima (MG)
    FIC (Faculdade Figueiredo costa)Maceió (AL)
    Fucamp (Fac Ciências Humanas e Sociais)Monte Carmelo (MG)
    FIT (Faculdade Integração Tietê)Tietê (SP)
    FPD (Pascoal Dantas)SP (SP)
    Fac Panamericana de Ji-Paraná Ji-Paraná (RO)
    FaculdadeCidade
    "Montar faculdade de medicina parece bom negócio, as mensalidades custam R$ 4.000", disse Luna Filho.

    "Agora pouca gente lembra que também custa caro manter um curso bom. Por isso tem um monte de faculdade aí com dificuldades financeiras", afirmou o médico.

    O presidente da comissão de ensino jurídico da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Adílson Gurgel de Castro, questionou a necessidade de serem abertos novos cursos de direito. "Não resta a menor dúvida de que já temos cursos em número suficiente para atender a demanda no Brasil", disse.

    Castro estima que a cada ano abram, no país, 250 mil vagas em cursos de direito em universidades públicas e particulares.

    "O que não impede de surgirem novas faculdades, desde que a qualidade delas seja excelente", disse.

    Para Castro, a sociedade "espera que o governo seja exigente com as instituições. Mas os alunos também devem buscar informações antes de se matricular em qualquer faculdade". "Fazer um curso qualquer é jogar 5 anos da vida fora", disse.

  • MEC corta mais da metade das vagas de cursos de direito no país
  • OAB reprova 57% na primeira fase do exame de ordem 137


  • Avaliações

    O Inep divulgou, ainda, cronograma de avaliação externa de outras 60 instituições de ensino superior. Elas serão visitadas para a elaboração dos Sinaes (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior).

    Outras 65 instituições serão avaliadas, também no primeiro semestre de 2009, em procedimento de rotina, para a renovação do credenciamento dos cursos ao MEC.

    Veja também

  • Sete faculdades de medicina são abertas sem autorização do MEC
  • Curso "isolado" de medicina tem melhores notas
  • Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

    Compartilhe:

      Receba notícias

      Lição de Casa Dicionários

      Aulete

      Português

      Houaiss

      Português

      Michaelis


      Tradutor Babylon


      Intercâmbio

      Shopping UOL

      Hospedagem: UOL Host