UOL EducaçãoUOL Educação
UOL BUSCA

Últimas Notícias

25/05/2009 - 16h58

Estudantes e funcionários invadem reitoria da USP

Ana Okada*
Em São Paulo
*Atualizada às 18h08.

Um grupo de manifestantes invadiu a reitoria da USP (Universidade de São Paulo) por volta das 15h desta segunda-feira (25). Segundo o Sintusp (Sindicato dos Trabalhadores da USP), o confronto ocorreu após a reitoria negar-se a receber Claudionor Brandão e os estudantes que deveriam participar da reunião de negociação entre o Cruesp (Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas) e o Fórum das Seis (entidade que engloba representantes sindicais de professores e funcionários).

  • Veja fotos da ocupação-relâmpago da reitoria da USP


  • Magno de Carvalho, diretor de comunicação do Sintusp, diz que a invasão não foi planejada e que a entrada dos participantes se deu porque a reitoria "fechou a porta na cara dos estudantes que deveriam participar da reunião". Ainda segundo Carvalho, o vice-reitor estaria tentando negociação com os cerca de cem manifestantes que se encontram dentro do prédio, localizado na cidade universitária.

    De acordo com a assessoria de imprensa da USP, foram os funcionários que se negaram a participar da reunião, que acabou sendo cancelada.

    Em nota, o conselho de reitores lamentam a ocupação dos manifestantes no prédio da reitoria e dizem que "houve dano ao patrimônio público, além de suscitar tensão entre os funcionários que ali trabalham. Os representantes das entidades sindicais das universidades priorizaram a violência no lugar do diálogo, desconsiderando princípios básicos da democracia e desvirtuando a principal finalidade para qual foi agendada a reunião".

    Na reunião de hoje seriam discutidos pontos da pauta unificada das três universidades públicas paulistas (USP, Unesp e Unicamp). Na última rodada de negociação, realizada no dia 18, o conselho havia proposto reajuste de 6,05% para os profissionais; o aumento não foi aceito.

    Funcionários e professores dessas instituições reivindicam aumento nos salários de 17% e acréscimo de R$ 200. Outra reivindicação é a readmissão de Claudionor Brandão, do Sintusp.

    Na USP, os funcionários estão em greve desde o dia 5 de maio e os docentes realizaram paralisação nesta segunda. Funcionários e professores da Unicamp também realizaram paralisação hoje.
    Leia mais
    Reitores propõem 6,05% de reajuste; Sintusp diz que "é pouco"
    Protesto na USP tem churrasquinho e samba
    Professores da USP decidem parar atividades na segunda-feira (18)
    Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

    Compartilhe:

      Receba notícias

      Lição de Casa Dicionários

      Aulete

      Português

      Houaiss

      Português

      Michaelis


      Tradutor Babylon


      Intercâmbio

      Shopping UOL

      Hospedagem: UOL Host