UOL EducaçãoUOL Educação
UOL BUSCA

Últimas Notícias

25/05/2009 - 19h01

Estudantes desocupam reitoria da USP

Simone Harnik
Em São Paulo
Atualizada às 19h18.

Em plenária realizada na tarde desta segunda-feira (25), os estudantes das três universidades públicas paulistas votaram pela desocupação da reitoria da USP (Universidade de São Paulo): eles deixaram o prédio por volta das 18h45. Cerca de cem manifestantes, a maioria estudantes, haviam entrado na reitoria nesta segunda-feira (25).

  • Veja fotos da ocupação-relâmpago da reitoria da USP


  • Simone Harnik/UOL
    Estudantes e funcionários durante ocupação de reitoria da USP, realizada nesta segunda-feira (25)

    A invasão se deu após a recusa da reitoria da USP em receber Claudionor Brandão, ex-funcionário da USP e membro do Sintusp (Sindicato dos Trabalhadores da USP), e os representantes dos estudantes em reunião que seria realizada nesta segunda-feira, junto com o Cruesp (Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas) e o Fórum das Seis (entidade que engloba representantes sindicais de professores e funcionários). No encontro seria discutida a pauta unificada das três universidades paulistas públicas.

    O Sintusp não apoiou a invasão. Claudionor Brandão afirmou que os trabalhadores não defendem a ocupação da reitoria: "Se fizerem ocupação, a reitoria pode fechar as portas para as negociações". A proposta do sindicato é que a ocupação seja o último recurso a ser utilizado.

    O estudante da USP Rafael Padial, que estava presente no momento da entrada dos manifestantes na reitoria, disse que quem fechou a negociação foi a reitoria. "Não permitiram a entrada da Fasubra (Federação de Sindicatos de Trabalhadores das Universidades Brasileiras), de Claudionor Brandão e dos representantes estudantis".

    "Num momento espontâneo de radicalização, os estudantes ocuparam a reitoria por entender que a única forma de responder seria à força", disse o estudante que afirma integrar o movimento Território Livre, da instituição.
    Leia mais
    Estudantes e funcionários invadem reitoria da USP
    Reitores propõem 6,05% de reajuste; Sintusp diz que "é pouco"
    Protesto na USP tem churrasquinho e samba
    Professores da USP decidem parar atividades na segunda-feira (18)
    Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

    Compartilhe:

      Receba notícias

      Lição de Casa Dicionários

      Aulete

      Português

      Houaiss

      Português

      Michaelis


      Tradutor Babylon


      Intercâmbio

      Shopping UOL

      Hospedagem: UOL Host