UOL EducaçãoUOL Educação
UOL BUSCA

Últimas Notícias

10/11/2009 - 12h03

Com readmissão de Geisy Arruda, MEC vai arquivar pedido de informações à Uniban

Da Redação
Em São Paulo
Atualizada às 12h21

O MEC (Ministério da Educação) informou na manhã desta terça (10) o arquivamento do pedido de informações encaminhado à Uniban (Universidade Bandeirante) sobre o caso da expulsão da estudante Geisy Arruda. A pasta considera o episódio "superado" após a universidade ter revogado a decisão.

Além disso, a Sesu (Secretaria de Educação Superior) vai "acompanhar atentamente" a volta da aluna ao convívio com os colegas.

O que você achou da readmissão de Geisy pela Uniban? Opine

Na tarde de ontem (9), o reitor da universidade revogou a expulsão da aluna do curso de turismo Geisy Arruda. A estudante foi acusada de vestir trajes inapropriados e se insinuar para colegas no dia 22 de outubro, quando foi hostilizada por outros alunos, que filmaram o episódio e o publicaram na internet.

O advogado da estudante Geisy Arruda, no entanto disse que ainda não foi comunicado pela direção da universidade. "Só ficamos sabendo pela imprensa. Não fomos comunicados formalmente pela universidade", diz o advogado Nehemias Melo.

Segundo Melo, os advogados de Geisy se reunirão nas próximas horas e irão aguardar o pronunciamento da direção da universidade - programado para as 15h de hoje - para tomar uma posição.

Repercussão

No início da noite desta segunda-feira (9), manifestantes fizeram batucada em frente à universidade, levaram carro de som e acusaram a instituição de autoritarismo.

Os estudantes, porém, repetiram a postura do vídeo que gerou tanta polêmica: vaiaram e xingaram o protesto e perseguiram a apresentadora Sabrina Sato com seus celulares.

Maria Fernanda Marcelino, militante do grupo feminista, aproveitou o carro de som e denunciou a "mercantilização" do corpo das mulheres. Ao mesmo tempo, a universidade foi acusada de machista e autoritária. O clima foi tenso entre manifestantes e alunos da instituição.

A expulsão da aluna chamou a atenção também da imprensa internacional. O caso foi noticiado em títulos como o norte-americano New York Times e o britânico The Guardian.

Saia curta

A Uniban decidiu expulsar a estudante de Turismo Geisy Arruda, de 20 anos, que foi perseguida, encurralada e xingada por um grande grupo de alunos nos corredores da instituição, no câmpus de São Bernardo, porque usava um vestido curto. Ela saiu do local escoltada pela polícia. O tumulto ocorreu no dia 22 de outubro e ganhou repercussão, gerando debates sobre intolerância na sociedade, após vídeos terem sido colocados do Youtube.

"Com o término da sindicância e da apuração dos fatos, a universidade decidiu desligar Geisy de seu quadro de estudantes por entender que ela foi responsável, que provocou a situação com sua atitude", afirmou ao Estado o assessor jurídico da Uniban, Décio Lencioni Machado. "Nunca tinha acontecido isso e outras meninas usam vestidos e saias curtas. Ocorreu com ela por causa de sua atitude em querer aparecer, desfilar na rampa, tirar fotos e passar pelas salas", justifica. A sindicância da instituição decidiu também que suspenderá temporariamente os estudantes envolvidos no tumulto e advertirá funcionários que também foram identificados.

Com informações do UOL Notícias
Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Compartilhe:

    Receba notícias

    Lição de Casa Dicionários

    Aulete

    Português

    Houaiss

    Português

    Michaelis


    Tradutor Babylon


    Intercâmbio

    Shopping UOL

    Hospedagem: UOL Host