Ionização e dissociação: Processos que facilitam a ocorrência de reações

Fábio Rendelucci

Diferentes substâncias apresentam diferentes comportamentos quando colocadas na presença de um solvente. Algumas se dissolvem, outras não. Dentre aquelas que dissolvem, dois processos são bastante importantes: dissociação e ionização (dê uma uma lida nos textos Ligações Químicas e Solubilidade em Água para entender melhor do que vamos falar).

A dissociação e ionização resultam em soluções que possuem uma característica comum: liberam íons na água, mas a origem desses íons é que diferencia um processo do outro.

Ligações iônicas ou moleculares

Como sabemos, as substâncias são formadas por moléculas e estas moléculas por átomos. A forma com que os átomos se ligam entre si é que varia podendo ser de forma iônica ou molecular. Quando as ligações são iônicas um átomo (ou grupo de átomos) transferiu de forma definitiva um ou mais elétrons de seu ligante para si, tornando-se um íon negativo e transformando o outro em íon positivo.

Um fica perto do outro por atração magnética. Nas ligações moleculares ou covalentes, os elétrons são compartilhados entre os ligantes e não há íons previamente formados. Compostos iônicos, ou seja, formados por ligações iônicas, já possuem íons e, quando colocados na presença de um solvente, ou quando fundidos - em estado líquido - separam os íons positivos dos negativos, seja pela solvatação promovida pelo solvente ou simplesmente pelo aumento da distância intermolecular.

Dissociação iônica

Nesse caso, em que já existiam íons e apenas os separamos, chamamos o processo de dissociação iônica, pois tudo o que fizemos, repito, foi separar íons pré-existentes. É o que acontece com os sais e as bases.

NaCl = Na+ + Cl-

CaCO3 = Ca2+ + CO32-

NaHCO3 = Na+ + HCO3-

LiOH = Li+ + OH-

Al(OH)3 = Al3+ + 3OH-

Importante: Compostos iônicos sofrem dissociação quando em solução e quando fundidos.

Ionização

Alguns compostos moleculares, como os ácidos, quando colocados em um solvente são "atacados" por esse solvente e acabam formando íons. Perceba claramente que não existiam íons na molécula original. Quando ela foi colocada na presença do solvente, este conseguiu, por força magnética, "arrancar" um ou mais de seus átomos mas, nesse processo, o átomo arrancado acaba tendo que deixar um elétron para trás, tornando-se um íon.

Nesses casos, dizemos que houve uma ionização, pois uma molécula que não possuía originalmente íons passa a tê-los (livres no solvente). É o que acontece com os ácidos.

HCl = H+ + Cl-

H2SO4 = 2H+ + SO42-

H3CCOOH = H+ + H3>CCOO-

Importante: Substâncias moleculares que sofrem ionização só o fazem quando em solução. O processo não ocorre quando essas substâncias estão fundidas.

O que você deve lembrar

  • Sais e bases: por serem compostos iônicos, sofrem dissociação quando em solução ou fundidos.

 

  • Ácidos: por serem compostos moleculares, sofrem ionização quando em solução.

A dissociação ou ionização é de grande importância para o favorecimento da ocorrência de reações. É muito mais fácil promovermos reações com íons livres do que com moléculas agrupadas. Talvez seja por isso que, na sábia natureza, a esmagadora maioria das reações químicas - inclusive no nosso corpo - aconteçam em solução. Além disso, íons livres permitem a passagem de corrente elétrica, o que, em casos como neurotransmissores é absolutamente fundamental.

Estude um pouco

Para você não errar nas equações de dissociação e ionização, é importante conhecer a valência dos íons. Não sugiro que você passe o resto do ano decorando uma tabela iônica, mas tê-la por perto e consultá-la constantemente quando resolver exercícios fará com que se você habitue aos mesmos e os "decore" naturalmente, de tanto utilizá-los. Esta é a grande importância de - além de entender os conceitos -treinar resolvendo exercícios.

Fábio Rendelucci é professor de química e física e diretor do cursinho COC-Universitário de Santos (SP).

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos