Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://educacao.uol.com.br/album/2014/05/13/pre-escola-usa-atividades-ludicas-para-falar-de-racismo-com-alunos.htm
  • totalImagens: 16
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20140513060000
    • São Paulo [5106];
    • Racismo [9439]; Educação Pública [71634]; Pré-escola [48009];
Fotos

Aluno da pré-escola participa de atividade com bonecos para discutir racismo e aprender sobre cultura afro-brasileira na Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Guia Lopes, na zona norte de São Paulo. Na unidade, que atende mais de 400 crianças, os professores usam ferramentas lúdicas para ensinar conceitos e mostrar como o preconceito pode ser percebido no dia a dia das crianças Junior Lago/UOL Mais

Turma da pré-escola discute sobre a vida de Nelson Mandela na Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Guia Lopes, na zona norte de São Paulo. Na unidade, que atende mais de 400 crianças, os professores usam ferramentas lúdicas para ensinar conceitos e mostrar como o preconceito pode ser percebido no dia a dia das crianças Junior Lago/UOL Mais

Alunos da pré-escola respondem a perguntas sobre a vida de Nelson Mandela na Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Guia Lopes, na zona norte de São Paulo. Na unidade, a festa junina foi substituída por uma comemoração afro-brasileira e, em sala de aula, os professores usam ferramentas lúdicas para ensinar conceitos e mostrar como o preconceito pode ser percebido no dia a dia das crianças Junior Lago/UOL Mais

Aluno da pré-escola participa de atividade com bonecos para discutir racismo e aprender sobre cultura afro-brasileira na Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Guia Lopes, na zona norte de São Paulo. Na unidade, que atende mais de 400 crianças, os professores usam ferramentas lúdicas para ensinar conceitos e mostrar como o preconceito pode ser percebido no dia a dia das crianças Junior Lago/UOL Mais

Alunos da pré-escola participam de atividade com bonecos para discutir racismo e aprender sobre cultura afro-brasileira na Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Guia Lopes, na zona norte de São Paulo. Na unidade, que atende mais de 400 crianças, os professores usam ferramentas lúdicas para ensinar conceitos e mostrar como o preconceito pode ser percebido no dia a dia das crianças Junior Lago/UOL Mais

O príncipe Azizi, a princesa Sofia e seus filhos gêmeos (à direita) no pátio da Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Guia Lopes, na zona norte de São Paulo. A unidade atende mais de 400 crianças e desenvolve atividades sobre racismo e preconceito desde 2011. Entre outras ferramentas, professores usam bonecos para ensinar conceitos e mostrar como o preconceito pode ser percebido no dia a dia das crianças Junior Lago/UOL Mais

Alunos da pré-escola participam de atividade com bonecos para discutir racismo e aprender sobre cultura afro-brasileira na Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Guia Lopes, na zona norte de São Paulo. Na unidade, que atende mais de 400 crianças, os professores usam ferramentas lúdicas para ensinar conceitos e mostrar como o preconceito pode ser percebido no dia a dia das crianças Junior Lago/UOL Mais

Estudante da pré-escola vota no seu boneco favorito durante atividade da Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Guia Lopes, na zona norte de São Paulo. Na unidade, que atende mais de 400 crianças, os professores usam ferramentas lúdicas para ensinar conceitos e mostrar como o preconceito pode ser percebido no dia a dia das crianças Junior Lago/UOL Mais

Garota desenha o seu boneco favorito durante atividade da turma da pré-escola da Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Guia Lopes, na zona norte de São Paulo. Na unidade, que atende mais de 400 crianças, os professores usam ferramentas lúdicas para ensinar conceitos e mostrar como o preconceito pode ser percebido no dia a dia das crianças Junior Lago/UOL Mais

Aluno desenha o boneco escolhido durante atividade da turma da pré-escola da Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Guia Lopes, na zona norte de São Paulo. Na unidade, que atende mais de 400 crianças, os professores usam ferramentas lúdicas para ensinar conceitos e mostrar como o preconceito pode ser percebido no dia a dia das crianças Junior Lago/UOL Mais

A Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Guia Lopes, na zona norte de São Paulo, atende mais de 400 crianças e desenvolve atividades sobre racismo e preconceito desde 2011. Entre outras ferramentas, professores usam bonecos para ensinar conceitos e mostrar como o preconceito pode ser percebido no dia a dia das crianças Junior Lago/UOL Mais

A Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Guia Lopes, na zona norte de São Paulo, atende mais de 400 crianças e desenvolve atividades sobre racismo e preconceito desde 2011. Até a festa junina da escola foi substituída por uma comemoração afro-brasileira. No dia a dia, professores usam bonecos para ensinar conceitos e mostrar como o preconceito pode ser percebido no dia a dia das crianças Junior Lago/UOL Mais

Aluna procura pessoas negras em revista durante atividade sobre racismo na Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Guia Lopes, na zona norte de São Paulo. Na unidade, que atende 400 crianças, os professores usam ferramentas lúdicas para ensinar conceitos e mostrar como o preconceito pode ser percebido no dia a dia das crianças Junior Lago/UOL Mais

Crianças da pré-escola procuram pessoas negras em revista durante atividade sobre racismo na Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Guia Lopes, na zona norte de São Paulo. Na unidade, que atende mais de 400 crianças, os professores usam ferramentas lúdicas para ensinar conceitos e mostrar como o preconceito pode ser percebido no dia a dia das crianças Junior Lago/UOL Mais

Aluno da pré-escola cola foto de criança negra durante atividade sobre racismo na Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Guia Lopes, na zona norte de São Paulo. Na unidade, que atende mais de 400 crianças, os professores usam ferramentas lúdicas para ensinar conceitos e mostrar como o preconceito pode ser percebido no dia a dia das crianças Junior Lago/UOL Mais

Aluna procura pessoas negras em revista durante atividade sobre racismo na Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Guia Lopes, na zona norte de São Paulo. Na unidade, que atende mais de 400 crianças, os professores usam ferramentas lúdicas para ensinar conceitos e mostrar como o preconceito pode ser percebido no dia a dia das crianças Junior Lago/UOL Mais

Pré-escola usa atividades lúdicas para falar de racismo com alunos

Últimos álbuns de Educação

UOL Cursos Online

Todos os cursos