Chefe do Governo espanhol
de 1976 a 1981

Adolfo Suárez González

25-9-1932, Cebreros, Ávila​





Autor Do Klick Educação




Licenciado em Direito, Suárez iniciou a carreira política nos órgãos de direção do chamado Movimento Nacional. Em 1968, foi nomeado governador civil de Segóvia e, de 1969 a 1973, foi diretor-geral da Radiodifusão e Televisão. Em 1975, ocupou o vice-secretariado e, logo a seguir, o secretariado-geral do Movimento. O fracasso da opção Arias Navarro na condução da transição política levou-o a ser nomeado pelo rei para a chefia do Governo (julho de 1976). A seguir deu impulso à transição democrática, que culminou nas eleições gerais de junho de 1977. O multipartidarismo regressava à Espanha. O triunfo eleitoral obtido por Suárez à frente da União do Centro Democrático (UCD) permitiu-lhe implantar as reformas institucionais para a consolidação do novo sistema político e que culminaram com a aprovação da Constituição de 1978. Vencedor de novas eleições em 1979, as divergências internas no seu partido e os sucessivos reveses nas eleições regionais conduziram-no à demissão em janeiro de 1981. Ainda com as funções de presidente, viveu o golpe de Estado de 23 de fevereiro desse ano. Em julho de 1982, abandonou a UCD e fundou um novo partido: o Centro Democrático e Social (CDS), que obteve um apoio popular irrelevante. Retirou-se da política ativa em 1991.

UOL Cursos Online

Todos os cursos