Topo

Biografias

Alexandre 3º, o Grande Rei da Macedônia

Da Redação<br> Em São Paulo

25/04/2005 19h26

Um dos maiores conquistadores militares de todos os tempos, Alexandre 3º nasceu no Palácio de Pella (Macedônia). Filho do rei Felipe 2º, foi educado por um dos homens mais sábios de sua época -Aristóteles-, com quem aprendeu noções de ciências físicas e naturais, retórica, política, medicina e geografia. Sempre ao lado do seu inseparável Bucéfalo, cavalo que conseguiu domar, aprendeu a arte militar em grandes batalhas contra os trácios e os ilíricos.

Com apenas 18 anos, Alexandre demonstrou que a sua vocação era mesmo a guerra, ao vencer a batalha de Queronéia (338 a.C.). Dois anos mais tarde, em 336 a.C., herdou o trono do pai, que foi assassinado. A partir daí, Alexandre 3º colocou em prática um grande projeto de conquista asiática. Com um exército poderoso e organizado, dividido em infantaria e cavalaria, o rei da Macedônia enfrentou e venceu uma sublevação organizada em várias cidades contra a sua posse.

Após pacificar a Grécia, Alexandre elaborou o seu mais ambicioso projeto: a conquista do império persa. Em 334 a.C., transpôs o Helesponto e, já na Ásia, avançou até o rio Granico, onde venceu os persas. Na primavera de 333 a.C., impôs uma nova derrota aos persas. Sem adversários, Alexandre 3º também invadiu a Síria e o Egito, onde fundou a cidade de Alexandria.

Em 331 a.C., deixou o Egito e atravessou os rios Tigre e Eufrates para lutar novamente contra Dario 3º, que comandava o exército persa. Depois de derrotar o seu maior rival, o rei da Macedônia continuou com o seu projeto imperialista, sempre em direção ao ocidente. Em 327 a.C., ordenou que suas tropas seguissem em direção da Índia, país onde fundou colônias militares e cidades, entre as quais Bucéfala, em homenagem a seu cavalo.

Quando se aproximaram do rio Bias, os soldados comandados por Alexandre 3º se recusaram a continuar a empreitada, alegando cansaço. Irritado, o rei decidiu regressar à Pérsia. Durante a viagem, em novas batalhas, foi ferido mortalmente. Com apenas 33 anos, morreu na Babilônia, em 13 de junho 323 a.C.

O império que edificou, e que produziu a união do ocidente com o oriente, começou a se desmoronar logo após a divulgação da sua morte.

Durante o seu reinado, para marcar os territórios conquistados, Alexandre 3º estimulava a realização de casamentos entre os seus comandados e integrantes da elite das cidades invadidas.