Topo

Biografias


Domenico Cimarosa Compositor italiano

17 de dezembro, de 1749, Nápoles (Itália)</p><p>11 de janeiro de 1801, Veneza (Itália)</p>

Da Página 3 Pedagogia & Comunicação

2009-12-01T00:02:00

01/12/2009 00h02

Domenico Cimarosa teve uma infância pobre e ficou órfão muito cedo. Recebeu suas primeiras lições de música no convento em que morava. Transferido para o Conservatório Santa Maria de Loreto, aperfeiçoou-se em violino, canto, órgão e composição.

Uma década mais tarde, em 1772, sua primeira ópera, "As extravagâncias do conde", estreou com sucesso. Foi o início de uma carreira que assombraria a Europa por dois motivos: a fecundidade do artista e a qualidade de suas composições.

A fama de Cimarosa alcançou inclusive a Rússia, onde viveu três anos, a convite da monarquia local, atuando como mestre-capela da corte de Catarina 2ª.

Obra-prima

A convite da nobreza austríaca, Cimarosa mudou-se para Viena. Foi ali que compôs sua indiscutível obra-prima, a ópera bufa "O matrimônio secreto", a única de suas composições que sobrevive até hoje. Com essa obra, o gênero bufo alcançou um extremo de perfeição cênica e musical, jamais superado.

O escritor Stendhal, fervoroso fã de Cimarosa, comparava o compositor a Mozart. De fato, muitos críticos afirmam que a prolífica obra de Cimarosa, dedicada principalmente ao gênero cômico, só é comparável às composições similares de Mozart e Rossini.

Cimarosa teve um fim triste. Apesar de ter sido sempre apoiado pelas monarquias europeias, defendeu as forças republicanas francesas quando estas penetraram em Nápoles. Foi, então, preso. Mais tarde, condenado ao desterro, acabou falecendo em Veneza, provavelmente envenenado.

Fonte: Enciclopédia Mirador Internacional