Topo

Biografias



Gilberto Kassab Político, engenheiro e economista brasileiro

Da Página 3 Pedagogia & Comunicação

31/07/2008 13h53

Gilberto Kassab nasceu no bairro de Pinheiros, na Zona Oeste da cidade de São Paulo, quinto dos sete filhos do médico Pedro Salomão José Kassab e da professora Yacy Kassab.

Cursou os ensinos médio e fundamental no Liceu Pasteur e graduou-se por duas faculdades da Universidade de São Paulo (USP): em 1985, concluiu o curso de Engenharia Civil na Escola Politécnica; em 1986, formou-se em Economia pela Faculdade de Economia e Administração. Gilberto Kassab também é corretor de imóveis.

Durante o período de vida universitária, Kassab integrou diretórios acadêmicos e participou do Fórum de Jovens Empreendedores da Associação Comercial de São Paulo, criado em 1984 pelo empresário e presidente da Associação Comercial, Guilherme Afif Domingos.

Depois de se filiar - em 1995, a convite do então senador Jorge Bornhausen (de Santa Catarina) - ao Partido da Frente Liberal (hoje denominado Democratas - DEM), tornou-se, em 1996, vice-presidente do partido no Estado de São Paulo.

Kassab foi deputado estadual, tendo ocupado o cargo de secretário de Planejamento (1997-1998) durante o período em que Celso Pitta foi prefeito de São Paulo.

Eleito deputado federal em duas legislaturas (1999-2003 e 2003-2007), foi membro do Conselho Consultivo da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) e presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara Federal.
 

Na Prefeitura

Kassab renunciou ao mandato de deputado federal em 1º de janeiro de 2005 para assumir o cargo de vice-prefeito em São Paulo, ao lado de José Serra (PSDB).

Após a renúncia de José Serra - para se candidatar ao governo do Estado de São Paulo nas eleições de outubro de 2006 -, Kassab assumiu a prefeitura em 31 de março daquele ano.

Logo após a posse, enviou à Câmara Municipal um projeto proibindo a utilização da mídia externa (outdoors e painéis eletrônicos) no município, além de regulamentar a distribuição de panfletos de propaganda e o desenho das fachadas comerciais. O projeto, denominado "Cidade Limpa", foi aprovado pela Câmara Municipal por 45 votos a favor e apenas um contra.
 

Denúncias e processo

Durante a campanha de Serra à Prefeitura de São Paulo surgiram denúncias de que o patrimônio de Gilberto Kassab teria aumentado 316% entre 1994 e 1998. O Ministério Público ainda investiga o caso.

Em 2008, participando da disputa pela prefeitura de São Paulo, Gilberto Kassab foi incluído na lista de candidatos às eleições municipais que respondem a processos na Justiça. A lista foi produzida pela Associação dos Magistrados do Brasil (AMB).

A ação civil pública contra Kassab teve início em 1997, quando ele ainda era secretário de Planejamento do então prefeito Celso Pitta, e foi julgada improcedente. Mas, segundo o Tribunal de Justiça de São Paulo, continua em andamento. Celso Pitta, que também é réu no processo, foi acusado de ter feito promoção pessoal com dinheiro público ao divulgar um informe publicitário em jornais para se defender de denúncias feitas pela CPI de Títulos Públicos. E Kassab, na qualidade de secretário de Planejamento, teria autorizado a publicação.

No dia 29 de julho de 2008 o Ministério Público Eleitoral de São Paulo pediu à 1ª Zona Eleitoral que o prefeito Gilberto Kassab seja condenado a pagar uma multa por utilizar a máquina pública para influir na última pesquisa de opinião realizada pelo Instituto de Pesquisas Datafolha: Kassab enviou um e-mail a 26 subprefeitos da capital paulista pedindo uma "ação" nos locais onde entrevistadores abordariam os eleitores.

Nessa disputa para o cargo de prefeito em 2008, Gilberto Kassab ficou em primeiro lugar no primeiro turno e disputará o segundo turno com Marta Suplicy.
 

Outras atividades

Paralelamente à vida política, Gilberto Kassab participa de várias entidades da sociedade civil: é vice-presidente da Associação Comercial de São Paulo; vice-presidente da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo; conselheiro do CRECI (Conselho Regional dos Corretores de Imóveis); Diretor do Sindicato dos Corretores de Imóveis de São Paulo; e Diretor do Centro do Comércio do Estado de São Paulo.
 

Folha de S. Paulo, Veja