Topo

Biografias


Irène e Frédéric Joliot-Curie Físicos franceses

Irène Joliot-Curie:

12-9-1897, Paris <br />17-3-1956, Paris <br />Frédéric Joliot-Curie: <br />19-3-1900, Paris <br />14-8-1958, Paris

Do Klick Educação

17/08/2015 20h58

Em 1918, Irène Curie trabalhava com a mãe, Marie Curie, no Instituto do Rádio de Paris, onde conheceu Frédéric. Casaram-se em 1926. Em 1932, descobriram que as partículas de berílio, carregadas com raios alfa, emitiam uma radiação neutra, o que permitiu a sir James Chadwick a descoberta dos nêutrons. Em 1934, descobriram a radiatividade artificial e numerosos isótopos e novos elementos. Em 1935, receberam o Prêmio Nobel da Química pela investigação das bases para a utilização dos isótopos radiativos na medicina e na biologia. Após a descoberta da desintegração do núcleo por Otto Hahn, comprovaram que o processo libertava nêutrons, abrindo a possibilidade de uma reação em cadeia. Frédéric tornou-se, entre 1946 e 1950, responsável pela Comissão de Energia Atômica francesa e, mais tarde, presidente do Conselho para a Paz, de orientação pró-comunista. Irène fez parte dessa comissão de 1946 até 1951, mas foi expulsa em virtude de sua ideologia comunista. A partir de 1946, dirigiu o Instituto do Rádio e, quando morreu, em 1956, seu marido substituiu-a no cargo.