Topo

Biografias


James Cook Navegador inglês

27 de outubro de 1728, Marton (Inglaterra)</p><p>14 de fevereiro de 1779, Baía de Kealakekua (Havaí)<p>

Da Página 3 Pedagogia & Comunicação

2009-12-15T17:46:00

15/12/2009 17h46

A precoce atração que o menino James Cook sentia pelo mar fez com que estudasse náutica, matemática a astronomia. Em 1755, ingressou como voluntário na marinha real, completando sua formação científica ao participar de várias operações navais em águas do Canadá.

A partir de 1763, Cook recebeu importantes missões e foi reconhecido como navegador e matemático. Nessa época, o governo britânico o incumbiu de realizar três viagens de circunavegação.

A primeira dessas viagens tinha o objetivo de observar, no Taiti, a passagem de Vênus pelo Sol. Comandando o Endeavour, Cook partiu de Plymouth em agosto de 1768, chegando ao Taiti em abril do ano seguinte. Três meses depois descobriu o arquipélago que denominou Ilhas da Sociedade. Em outubro, chegou à Nova Zelândia.

Sua segunda grande viagem começou em julho de 1772. O objetivo era esclarecer a questão do continente austral. Comandando as naus Resolution e Adventure, Cook realizou três cruzeiros antárticos, comprovando a inexistência do continente austral. Pela excelência técnica e científica com que conduziu seu trabalho, o navegador foi eleito membro da Royal Society.

Em julho de 1776, Cook iniciou sua terceira grande viagem. Comandando a nau Resolution, uniu-se ao navio Discovery, comandado por Charles Clerke, e, em janeiro de 1778, descobriu o arquipélago do Havaí. A seguir, continuou a costear o continente americano, com o propósito de encontrar a passagem de noroeste entre as águas geladas do estreito de Bering.

Morte estranha e legado para o mundo

Em certo ponto, decidiu retroceder em direção ao sul, com o objetivo de descansar e se reabastecer no Havaí. Ali, enfrentando um ataque de nativos, Cook faleceu, golpeado com um porrete. De acordo com o historiador Felipe Fernandéz-Armesto, em seu livro "Os desbravadores - uma história mundial da exploração da Terra", o episódio da morte de Cook nunca foi bem explicado: "Foi ele vítima de um repentino mal-entendido ou de algum sacrifício religioso? Teria ofendido os nativos chegando num momento importuno? Ou por acaso infringiu algum ritual que não conhecia?".

Ainda segundo Felipe Fernandéz-Armesto, James Cook "abriu caminho para a colonização da Austrália e da Nova Zelândia. Trouxe de suas viagens desenhos e espécimes de seres vivos - humanos, botânicos e zoológicos - que contribuíram para o desenvolvimento da ciência na era da razão e estimularam as sensibilidades na era do romantismo". Cook também "atuou como ponta de lança para uma enorme invasão científica do Pacífico, realizada por expedições da França, Espanha e Rússia no fim do século 18 e começo do século 19. Essas viagens fizeram o público europeu se dar conta, como nunca antes, das dimensões e da diversidade daquele oceano. A partir de então, tornou-se possível concebê-lo como uma unidade geográfica, ainda que só pudesse se tornar uma zona econômica quando o navio a vapor facilitou as viagens por suas imensidões".

Fonte: Enciclopédia Mirador Internacional; Os desbravadores - uma história mundial da exploração da Terra