PUBLICIDADE
Topo

Juan Carlos I Rei da Espanha

5/1/1938, Roma, Itália

Da Página 3 Comunicação & Pedagogia

10/08/2005 15h00

"Hoje, como rei da Espanha e símbolo da unidade e permanência do Estado, ao sancionar a Constituição e mandar a todos que a cumpram, expresso perante o povo espanhol, titular da soberania nacional, minha decidida vontade de acatá-la e servi-la. Intimamente identificados com o povo, sempre perto dele, em contato direto com suas preocupações e urgências, podemos garantir para o futuro a ordem social justa a que todos aspiramos."

Neste "Discurso de Sanção da Constituição", de 1978, estão expressas as profundas convicções democráticas de Juan Carlos I, o monarca responsável pela estabilidade política da Espanha, depois de 40 anos de ditadura franquista.

Juan Carlos Alfonso Victor Maria de Bourbon y Buorbon é o segundo filho dos condes de Barcelona. Seu avô - Afonso 13 - foi rei da Espanha até ser deposto pela Segunda República, em 1931.

O príncipe Juan Carlos nasceu e foi criado em Roma, durante o exílio da família real. Morou depois em Lausanne, na Suíça, e em Estoril, em Portugal. Por um acordo entre seu pai e o general Franco, Juan Carlos pôde ser educado na Espanha. Aos dez anos, mudou-se para San Sebastian. Freqüentou depois o Instituto de San Isidro em Madri, e teve instrução militar no exército, na marinha e na aeronáutica.

Em 1961 graduou-se em direito político e internacional pela Universidade de Madri. No ano seguinte, Juan Carlos casou-se em Atenas com Sofia Oldenburg y Guelf, princesa da Grécia. O casal passou a morar no Palácio de Zarzuela, próximo a Madri. Tiveram três filhos, Elena, Cristina e Felipe, príncipe de Astúrias e herdeiro do trono.

Em 1975, com o fim da ditadura de Franco, Juan Carlos assumiu o trono da Espanha. Durante os três anos seguintes, efetuou a transição para a democracia. Em 1978, com a promulgação da Constituição espanhola, as atribuições do rei foram definidas, com bases numa monarquia parlamentarista. Em 1981, Juan Carlos I impediu um golpe de estado militar de direita, assumindo a defesa das instituições legais.

Apreciado pelos governos democráticos e estáveis na Europa e fora dela, Juan Carlos I realizou inúmeras viagens, como embaixador da Espanha, e recebeu mais de trinta títulos de doutor "honoris causa", além de prêmios e outras honrarias.