PUBLICIDADE
Topo

São Jorge Mártir cristão

<p>Século III d.C., Capadócia (região da atual Turquia)</p><p>23/04/303, Nicomédia (atual cidade de Izmit, na Turquia)<p>

Da Página 3 Pedagogia & Comunicação

26/10/2010 07h36

Nascido no século III na Capadócia, região da atual Turquia, Jorge mudou para a Palestina ainda criança. Na adolescência, iniciou a carreira militar e logo foi promovido a capitão do exército romano. Aos 23 anos passou a fazer parte da corte imperial, exercendo a função de Tribuno Militar. Ao ter conhecimento dos planos do imperador Diocleciano de matar todos os cristãos, revoltou-se.

Jorge distribuiu toda a sua riqueza aos pobres e permaneceu fiel a fé cristã. O imperador mandou matá-lo no dia 23 de abril de 303. Os relatos de seu martírio contam que mesmo torturado e forçado a caminhar sobre brasas, Jorge não sentia dor e que não se importou em ser enterrado vivo. A última ação dos soldados foi a de degolá-lo. Dizem ainda que diante de tamanha resistência, a mulher do próprio imperador teria se convertido ao cristianismo.

Os seus restos mortais foram transportados para Lida, cidade onde crescera com sua mãe e ali ele foi sepultado. Mais tarde o imperador Constantino mandou erguer uma igreja para a devoção dos fiéis.

São Jorge é representado como um guerreiro montado em um cavalo branco, enfrentando um dragão com uma espada. Diz a lenda que havia uma pequena cidade turca que era atacada periodicamente pelo animal, se não lhe entregasse uma donzela. Quando chegou a vez de a filha do rei ser sacrificada, o jovem guerreiro matou o dragão e se casou com a princesa.

O túmulo do santo está na cidade de Lida, próxima a Tel Aviv, em Israel, onde foi decapitado. Ele foi escolhido como o padroeiro da Inglaterra, de Portugal e da Lituânia, da Catalunha, de Gênova e de outras localidades no mundo.

Comemoração: 23 de abril