PUBLICIDADE
Topo

Thomas Carlyle Historiador e ensaísta inglês

4 de dezembro de 1795, Ecclefechan, Escócia (Reino Unido)

5 de fevereiro de 1881, Londres, Inglaterra (Reino Unido)

Da Página 3 Pedagogia & Comunicação

29/10/2009 17h28

Depois de uma infância pobre, Thomas Carlyle ingressou na Universidade de Edinburgh, onde mergulhou nos estudos, motivado por intensa e contínua curiosidade intelectual. Inspirado pelo livro Sobre a Alemanha, de Madame de Stäel, dedicou-se a exaustivo e completo estudo da literatura e da filosofia alemãs.

Talvez tenha nascido nessa época o germanismo de Carlyle, uma das principais características do seu caráter e da sua obra de historiador e ensaísta. Em 1823, depois de traduzir Goethe e E. T. A. Hoffmann, publica A vida de Schiller . A seguir, lança seu primeiro livro de sucesso, o romance humorístico Sartor Resartus.
 

Culto dos heróis

No verão de 1834, começa a escrever A Revolução Francesa , obra na qual considera que a revolução foi uma punição de Deus pelos pecados da França. Em 1843 publica Passado e presente, livro em que condenará o liberalismo econômico, defendendo um retorno da sociedade ao mundo medieval. Em 1845, reabilita a figura de Cromwell com seu Cartas e discursos de Cromwell.

Sempre defendendo sua visão da história como "sucessiva biografia dos seus grandes homens", escreve Sobre os heróis e o culto dos heróis, e o heróico na história. Poucos anos mais tarde, entre 1858 e 1865, publica uma gigantesca biografia de Frederico 2º da Prússia, Frederico, o Grande.

Em 1865, foi eleito para o cargo de reitor da Universidade de Edinburgh.
 

Enciclopédia Mirador Internacional