Topo

Biografias


Tizuka Yamasaki Diretora de cinema e televisão

12/05/1949, Porto Alegre, (RS)

Da Página 3 Pedagogia & Comunicação

2005-08-13T15:03:00

13/08/2005 15h03

Filha e neta de japoneses, Tizuka Yamasaki nasceu numa fazenda de café no Rio Grande do Sul, mas foi criada em Atibaia, no interior de São Paulo. Aos 15 anos foi estudar na capital e em 1970 transferiu-se para Brasília.

Cursava arquitetura na Universidade de Brasília, quando a faculdade foi fechada. Ela se transferiu para a Universidade Federal Fluminense e decidiu fazer cinema.

Nesse período, fez alguns curta-metragens e conheceu Nelson Pereira dos Santos, seu professor, com quem desenvolveu a revista "Luz e Ação", que acabou não saindo. Porém, as idéias do cineasta a influenciaram e ela começou a fazer o trabalho de continuista e fotógrafa de cena em "O Amuleto de Ogum", em 1974.

A partir daí, Tizuka trabalhou com grandes nomes da indústria cinematográfica nacional como o próprio Nelson Pereira dos Santos, Glauber Rocha, Lael Rodrigues, Paulo Thiago e outros.

Em 1978 ela abriu sua própria produtora, a CPC, que produziu filmes consagrados como "Bar Esperança", "Rio Babilônia" e "Idade da Terra", de Glauber Rocha. Em 1980 ela desenvolveu o roteiro de "Gaijin- Caminhos da Liberdade", seu primeiro longa-metragem como diretora, que conta a história de uma família de japoneses que veio para o Brasil trabalhar na lavoura e passou por todas as dificuldades que passaram os imigrantes no país do começo do século.

O filme conquistou vários prêmios, inclusive o de melhor filme no Festival de Gramado e uma menção especial do júri no Festival de Cannes.

"Pátriamada" (1988) aborda o processo das "Diretas Já!" nos anos 80. O filme começou a ser rodado sem ter o roteiro pronto, durante os comícios reais pelas eleições diretas. Desse modo, tem caráter de documentário e um inevitável envolvimento emocional com o tema.

Tizuka também fez "Lua de Cristal" (1990), com Xuxa Meneghel e Sérgio Malandro e um filme dos Trapalhões, também para o público infantil, além de "Parahyba, Mulher Macho" (1983) e "Fica Comigo" (1996). Fez ainda trabalhos para televisão, música e teatro. Dirigiu novelas ("Kananga do Japão", "O pagador de Promessas"), óperas ("Madame Butterfly"), videoclips ("Jimmy Cliff") e comerciais, além de se dedicar a projetos pessoais como oficinas de direção e de vídeo ou aulas e palestras em Universidades.