Topo

Biografias


William Edward Boeing Industrial norte-americano

1o/10/1881, Detroit, EUA

28/9/1956, Seattle, EUA

Da <a href="http://www.pagina3ped.com" target="_blank">Página 3 Pedagogia & Comunicação</a>

30/07/2005 10h14

Em 1916, W.B. Boeing fundou a Boeing Airplane Company, dando origem àquela que é hoje uma das duas grandes fabricantes de aviões de carreira (a outra é a Airbus) e uma das maiores empresas de material bélico do mundo.

De origem alemã, sua família se mudara para Seattle, na costa oeste norte-americana, onde Boeing cresceu e tornou-se bem-sucedido empresário do ramo madeireiro. Em 1915, durante a Primeira Guerra Mundial, ele e seu amigo Conrad Westervelt (comandante de um esquadrão da Marinha) planejaram construir um hidroavião "tão bom ou melhor que os existentes". No ano seguinte, com base num modelo da Martin, criaram o seu próprio, batizado B&W 1 em 1916. Esse é considerado o primeiro Boeing.

Em 1917, declarada guerra à Alemanha, Boeing recebeu da Marinha a encomenda de 50 unidades do modelo C-4. Com o fim da guerra, a empresa investiu na construção de aviões comerciais, e seus projetistas desenvolveram o Model 80, um trimotor para 12 passageiros. Com essa aeronave, a empresa venceu uma concorrência para fazer transporte postal. Assim nasceu a primeira subsidiária, a Boeing Air Transport (1926).

Em 1929, a Boeing inventou a função de aeromoça, contratando uma ex-enfermeira para cuidar dos passageiros nos vôos entre San Francisco e Chicago.

A companhia uniu-se a várias outras, formando uma "holding" chamada United Aircraft and Transport Corporation, precursora da United Airlines. Em 1932, a United adquiriu 60 unidades do Boeing 247, na época a mais avançada aeronave fabricada nos EUA. Com capacidade para três tripulantes e dez passageiros, voava a 277 km/h.

Em 1936, outra famosa aeronave Boeing começava a sair das pranchetas: o bombardeiro B-17 Flying Fortress (Fortaleza Voadora). No ano seguinte, mais dois aviões comerciais: o Boeing 307, primeiro modelo norte-americano pressurizado; e o hidroavião Boeing 314, encomendado pela Pan Am.

Com a entrada dos EUA na Segunda Guerra Mundial, as encomendas se multiplicaram dezenas de vezes. Após a derrota da Alemanha, os engenheiros da Boeing tiveram acesso aos projetos germânicos, mais avançados em propulsão e aerodinâmica, e desenvolveram seu primeiro jato, o bombardeiro B-47 Stratojet (1950). Depois, vieram o Boeing KC-135 Stratotanker, um avião-tanque (para reabastecer outras aeronaves em vôo); e o jato de passageiros Boeing 707, que deu origem a uma enorme família de aviões.

Com a força desses sucessos comerciais, a Boeing avançou em outras áreas da indústria aeroespacial. Nos anos 1950, seu projeto mais notável foi o bombardeiro B-52 (que, passado meio século, continua operacional na Força Aérea dos EUA).

Os foguetes balísticos intercontinentais, o módulo de propulsão do foguete Saturno 5, helicópteros, hidrofólios, "hovercrafts", um caça supersônico e o famoso Boeing 747 Jumbo são alguns dos projetos da empresa nos anos 60, quando já contava mais de 100 mil funcionários.

William Edward Boeing morrera em 1956, às vésperas de completar 75 anos.