Topo

Biografias


Woody Allen Cineasta e ator norte-americano

01/12/1935, Nova York, Estados Unidos

Da Página 3 Pedagogia & Comunicação

18/07/2008 15h49

Allan Stewart Königsberg é o verdadeiro nome de Woody Allen, de pais de origem judaica e avós imigrantes judeus, de origem alemã. Além de cineasta e ator Allen é também escritor, roteirista e clarinetista de jazz.

Woody Allen nasceu e passou sua infância de classe média no Brooklyn, bairro de Nova York. Segundo ele próprio, não teve uma infância muito feliz devido aos métodos severos de educação impostos por sua mãe. Seu pai era taxista.

Durante os primeiros oitos anos de vida foi educado na língua iídiche, numa escola hebraica, e depois continuou os estudos na Midwood High School, no Brooklyn. Durante essa época foi apelidado de Red por causa dos cabelos avermelhados e era muito popular entre os colegas, pois tinha facilidade para fazer mágicas, além de se destacar no basebol e no basquete.

Depois do ensino médio começou a frequentar a Universidade de Nova York, em 1953, para estudar filosofia, mas lá só ficou um semestre, até ser expulso. Para conseguir algum dinheiro, já assinando com o pseudônimo de Woody Allen, começou a escrever textos de humor para o comediante David Alber e para colunas de jornais e programas de rádio. Esses trabalhos lhe rendiam parcos vinte dólares semanais.
 

Início da carreira

Em 1955, já estava escrevendo para programas de TV, atividade que exerceu durante cinco anos, até 1960. Começa a se envolver com cinema em 1962, escrevendo o roteiro do curta-metragem The Laughmaker. Três anos mais tarde escreveu o roteiro e atuou em seu primeiro longa-metragem, a comédia O que há de novo, gatinha (1965), com direção de Clive Donner.

Em Casino Royale, a aventura de James Bond, de 1967, Woody Allen faz uma aparição como ator, interpretando Dr. Noah e Jimmy Bond. Com Um assaltante bem trapalhão, também de 1969, onde Woody atua e dirige, começa a ser notado como criador e, em consequência, o roteiro é indicado para o prêmio da Writers Guild of America, USA, como melhor comédia escrita diretamente para a tela, além de melhor performance de comediante masculino pela Laurel Awards.

Em 1971 realiza Bananas, atuando e dirigindo. A seguir, em 1972, faz Tudo o que você sempre quis saber sobre sexo mas tinha medo de perguntar, adaptado do livro de David Reuben, que se transforma em sucesso de público.

A memória do cinema americano da década de 1940 está na base da formação do Woody Allen cineasta. Sonhos de um sedutor, de 1972, inicialmente uma peça de teatro, é uma clara referência a Casablanca, de 1942 (dirigido por Michael Curtis, com Humphrey Bogart e Ingrid Bergman).

Em A última noite de Boris Grushenko, 1975, Woody se transporta para a Rússia czarista na época da invasão de Napoleão. A época da perseguição macartista é o tema de Testa de Ferro por Acaso, 1976. Noivo Neurótico, Noiva Nervosa, de 1977, escrito e dirigido por Woody, é uma comédia romântica sobre desencontros amorosos.

No ano de 1978 lança Interiores, onde assume as influências de Ingmar Bergman, diretor pelo qual nutre profunda admiração. Em Manhattan, 1979, filmado em preto e branco, Woody dirige e vive Isac Davis, um escritor de meia-idade, divorciado, em situação constrangedora quando sua ex-mulher decide viver com uma amiga e publicar um livro, no qual revela assuntos particulares do relacionamento terminado.
 

Anos 80, 90 e 2000

Memórias, 1980, Sonhos Eróticos de uma Noite de Verão, 1982, Zelig, 1983, A Rosa Púrpura do Cairo, 1985, Hannah e suas Irmãs, 1986, e Histórias de Nova York, 1989, foram outros de seus sucessos.
Em 1987, sob a direção de Jean-Luc Godard, Woody Allen atua em Rei Lear, uma releitura da peça de William Shakespeare.

Em 1990 é lançado Simplesmente Alice. A seguir, surgem Neblinas e sombras, 1992, Maridos e Esposas, nesse mesmo ano, e, em 1993, Um Misterioso Assassinato em Manhattan. No ano seguinte é lançado Tiros na Broadway. A seguir, Woody dirige Poderosa Afrodite, Todos Dizem eu te Amo, Desconstruido Harry, Celebridades e, em 1999, Poucas e Boas.

Em Trapaceiros temos Woody Allen recorrendo a um tipo de humor mais cru, que remete aos seus filmes mais antigos. A seguir viriam O escorpião de Jade, Dirigindo no Escuro, Igual a tudo na vida, Melinda e Melinda, Ponto Final, O Sonho de Cassandra e, em 2008, Vicky Cristina Barcelona.
 

Além do cinema

Além de escrever roteiros e argumentos, atuar e dirigir Woddy também se dedica à literatura. No Brasil são conhecidos os seguintes títulos: Fora de órbita, Cuca fundida e Sem plumas.

Em 1990, Woody uniu-se a Martin Scorsese e Stanley Kubrick e fundaram a Film Foundation, organização dedicada à preservação da memória do cinema americano.

De comportamento excêntrico, Woody prefere tocar jazz com sua banda, New Orleans Jazz Band, do que viver na badalação do mundo do cinema.

Com a atriz Mia Farrow, Woody teve um relacionamento que durou 13 anos e do qual nasceram três filhos. Mia já havia adotado Soon Yi, durante seu casamento com André Previn, e será com Soon Yi que Woody iniciará um polêmico relacionamento, separando-se de Mia Farrow e casando-se com a jovem. A imprensa, na época, tratou o assunto como se fosse um caso de incesto, mas, na verdade, não há nenhum parentesco entre os dois. O casal adotou duas meninas: Bechet Dumaine Allen e Manzie Tio Allen.
 

Folha de S. Paulo e New York Times