Artes

Portinari (3): Cubismo e arte mural

Da Redação
Em São Paulo

* Texto trabalhado com alunos da 8ª série

Entre o cafezal e o sonho
o garoto pinta uma estrela dourada...

Entre o sonho e o cafezal
entre guerra e paz...
entre o amor e o ofício
eis que a mão decide...

a mão infinita
a mão-de-olhos-azuis de Candido Portinari


"A mão", de Carlos Drummond de Andrade

Portinari, inicialmente conhecido como pintor de retratos, realizou muitos painéis e pinturas murais. Parte de sua obra sofreu influência do cubismo e de Pablo Picasso. Essas influências surgiram após Portinari conhecer o quadro cubista Guernica, pintado pelo artista espanhol em 1937.

Desde 1936 Portinari desenvolveu pinturas murais. Naquela época, o governo brasileiro costumava encomendar este tipo de pintura para colocar em prédios públicos. Os temas sociais estavam presentes nos trabalhos muralistas do artista.

Portinari afirmava que "a pintura mural é a mais adequada para a arte social, porque o muro geralmente pertence à coletividade e ao mesmo tempo conta uma história interessando a um maior número de pessoas".

Em 1956, o artista terminou dois grandes painéis murais realizados no prédio da Organização das Nações Unidas (ONU), situado na cidade de Nova Iorque: Guerra e Paz. Nessas obras ele usou poucas cores, linhas retas e formas geométricas, com figuras sobrepostas, sem se preocupar com perspectiva e profundidade, apresentando assim características cubistas.



UOL Cursos Online

Todos os cursos