Topo

Pesquisa escolar

Ciências


Morcegos - Eles polinizam flores e frutos e comem insetos perigosos

Mariana Aprile, Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação

Por muito tempo os morcegos foram e ainda são incompreendidos pela maior parte das pessoas. Isso acontece por causa do comportamento tímido e do hábito noturno (só saem para se alimentar à noite) da maioria das espécies desses animais, o que dificulta muito o seu estudo.

Temer o que não se conhece é natural, mas não há motivos para ter medo dos morcegos. Muita gente tem aversão aos morcegos, mas muito do que se acredita em relação a esses animais não é verdade.

Você já deve ter ouvido que todos os morcegos são cegos, fazem ninho nos cabelos das pessoas e até mesmo que eles atacam os seres humanos. Esses são apenas alguns exemplos de informações tão reais quanto a história do bicho-papão.

Quanto à raiva, os morcegos podem transmiti-la, assim como os cães e gatos. Mas é importante ressaltar que não são todos os morcegos que transmitem essa doença para as pessoas. São morcegos que se alimentam de sangue (hematófagos) e essas espécies existem apenas em regiões tropicais - o que infelizmente inclui o Brasil.

Um morcego raivoso apresenta comportamento estranho e anormal - eles ficam deitados no chão. Então, quando uma pessoa vai removê-lo, pode ser mordida. Portanto, se você encontrar um morcego no chão, não tente tocá-lo. Em caso de mordida, procure imediatamente o posto médico mais próximo para tomar a vacina contra a raiva.

Quirópteros
Os morcegos são também conhecidos como quirópteros, porque os cientistas os consideram tão únicos que os colocaram em um grupo só deles - a ordem Chiroptera, que significa "mãos de asa".

Eles são mamíferos como os seres humanos e mais parecidos com esses últimos do que com os ratos. Se você olhar bem para a asa de um morcego poderá perceber que a última parte da asa é formada por cinco dedos alongados!

Os morcegos são tão próximos dos humanos, que fazem parte do grande grupo dos Archonta - do qual também fazem parte os macacos e lêmures. Isso significa que eles são muito mais "macacos de asa" do que "ratos alados", como normalmente se pensa.

Finalmente, é bom lembrar que os morcegos também cuidam de seus filhotes tão bem quanto os seres humanos e ainda têm o hábito de adotar morceguinhos órfãos. Além disso, por serem os únicos mamíferos capazes de voar, não deixam de ser também nossos representantes dos céus.

Comportamento
Existe cerca de 900 espécies de morcegos, segundo as ONGs "International Bat Conservation" (Conservação Internacional dos Morcegos) e "Friends of Bats" (Amigos dos Morcegos). Dentre essas espécies, apenas três se alimentam de sangue. São chamadas hematófagas.

Mas os morcegos vampiros não gostam de sangue humano e também não matam os animais dos quais se alimentam. Em fazendas, é comum esse vampirinho sugar sangue de cavalos e gado, mas a quantidade do líquido vermelho sugado é muito pequena - cerca de uma colher de sopa. Isso porque o tamanho do morcego vampiro é muito reduzido - alguns cabem na palma de nossa mão.

Todas as outras espécies de morcego alimentam-se ou de insetos (são de menor tamanho, porém maiores que os morcegos vampiros) ou de frutos. Os que comem frutos têm cara de raposa e são os maiores morcegos. A maior espécie do mundo, conhecida como "raposa voadora", chega a medir dois metros de uma asa à outra e vive na Austrália. É o que você vê na foto acima.

Esses morcegos são tão bonitos que muita gente se interessa em tê-los como animais de estimação, mas essa prática é desaconselhável, visto que o animal vive melhor em liberdade.

Audição
Ao contrário do que muita gente pensa, os morcegos enxergam tão bem quanto os seres humanos e algumas espécies conseguem ver até melhor do que nós - é o caso das espécies que se alimentam de frutos.

Mas o sentido especial dos morcegos é a audição. Eles usam o som de alta frequência para localizar suas presas e filhotes. Esse sistema muito utilizado pelos morcegos insetívoros é chamado de ecolocação - o morcego emite um som, recebe o eco e conforme o modo como escuta o eco, ele sabe exatamente onde está sua presa. A mãe morcego e seu filhote reconhecem-se através de suas "vozes" e cheiro.

Importância
Os morcegos estão entre os animais mais gentis, benéficos e até mesmo necessários da Terra. Eles ocupam quase todos os lugares do planeta - exceto os pólos, que são muito frios. Em todos os locais onde vivem, são essenciais para o equilíbrio da vida, pois comem toneladas de insetos (inclusive os mosquitos que nos transmitem doenças como a dengue e a malária).

Para se ter uma ideia, um morcego insetívoro pode comer até 3.000 insetos em apenas uma noite - isso equivale a um ser humano comer 50 pizzas! Um grupo de morcegos pode comer cerca de meio milhão de insetos por noite. É um verdadeiro banquete!

Todo mundo sabe que aves como o beija-flor polinizam flores. Os morcegos também são grandes polinizadores, não só de flores, mas ainda de frutos e árvores - aliás, sem os morcegos não poderíamos comer banana, caju, manga e muitas outras frutas que são polinizados apenas por eles. Diversos estudos mostram que, sem os morcegos, muitas florestas tropicais desapareceriam.

Em alguns lugares dos Estados Unidos, como na Flórida, pessoas que se informaram sobre os benefícios de se ter morcegos insetívoros por perto, até constroem casinhas para eles e colocam bebedouros. Mesmo assim, já existem muitas espécies de morcegos em extinção. Muita gente ainda os mata por considerá-los prejudiciais, ou seja, por falta de informação.

Mariana Aprile, Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação é estudante de biologia na Universidade Presbiteriana Mackenzie e bolsista do CnPq. <a href=mailto:pagina3@pagina3ped.com>pagina3@pagina3ped.com</a>

Mais Ciências