PUBLICIDADE
Topo

Rossieli: escolas podem passar sistema de reprovação e aprovação para 2021

Do UOL, em São Paulo

03/07/2020 16h27

O secretário estadual da Educação de São Paulo, Rossieli Soares, afirmou hoje que existe a possibilidade de as escolas do estado adotarem um sistema de aprovação e reprovação dos alunos em conjunto entre 2020 e 2021.

"Estamos pensando esse ano quase que como um ano conjunto com o ano que vem. Não é uma questão de aprovar ou reprovar. Primeiro, a gente tem que dar oportunidade para todos. Não é justo com o estudante, com o professor, com a escola, com a família. Não é culpa deles. Temos que ter uma compreensão muito clara. Tem que ter protocolo, não dá para ser de qualquer jeito, fazer de conta que aprendeu. Temos que dar suporte, mas estará bem definido no lançamento do nosso protocolo", disse em participação no UOL Entrevista.

O secretário também falou sobre a possibilidade dos estudantes do terceiro ano do Ensino Médio voltarem em 2021 para realizarem o quarto ano.

"Estamos olhando quais são as habilidades prioritárias para este ano, porque eu não tenho todo o tempo. Alocando todas a habilidades durante os próximos anos. Por exemplo: criamos a opção do quarto ano do Ensino Médio, que é opcional. Ele poderá optar se quiser continuar estudando, se houver vaga, porque o aluno do terceiro ano do Médio é o que a gente menos tem tempo para recuperar enquanto sistema educacional", afirmou.

Rossieli acredita que os alunos interessados em cursarem o quarto ano do Ensino Médio não terão dificuldades para conseguirem vagas nas escolas em 2021.

"Não tem previsão de vaga, depende do processo de matrícula e rematrícula, mas a gente considera que vamos ter bastante vaga, considerando que, em geral, existe abandono grande entre primeiro e segundo ano do Médio", declarou.

"Vamos fazer pesquisa com os estudantes, isso [a ideia do quarto ano do Ensino Médio] surgiu de conversa com eles. Tinha estudante dizendo: 'No meu terceiro ano, acontece isso, e eu quero ir pra faculdade e não quero perder o meu ano'. Outros diziam: 'Não estou tendo a aprendizagem que eu gostaria, posso continuar? Vou ter que reprovar?'. Então, temos os dois lados da mesma moeda. Estudantes desejando coisas distintas e precisamos dar oportunidade para quem precisa. Número de vagas, vamos ter para o final de setembro", finalizou.