PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
6 meses

SP estima retorno presencial de 10 a 15% de alunos da rede estadual

Alunos retornam às aulas na Escola Estadual Leopoldo Santana, em São Paulo (SP) - Ana Paula Bimbati/UOL
Alunos retornam às aulas na Escola Estadual Leopoldo Santana, em São Paulo (SP) Imagem: Ana Paula Bimbati/UOL

Ana Paula Bimbati

Do UOL, em São Paulo

14/04/2021 09h04

O secretário estadual de Educação, Rossieli Soares, disse que a rede tem a expectativa de atender de 10 a 15% dos alunos com o retorno presencial das aulas. As escolas estaduais começaram hoje, oficialmente, a receber os estudantes.

"Acreditamos que por semana devemos ter 450 mil estudantes, talvez um pouco menos na primeira semana, que é natural como aconteceu nas outras vezes", explicou Rossieli. O secretário disse ainda que a partir da terceira semana os números começam a se estabilizar.

Para atender os alunos, Rossieli garantiu que as escolas fazem um processo de busca ativa para entrar em contato com os estudantes que mais precisam. Hoje, na Escola Estadual Leopoldo Santana, no Capão Redondo, zona sul, apenas quatro alunos participaram das atividades no período da manhã.

A expectativa da escola é atender 300 alunos, divididos em grupos, nas atividades presenciais. Ao todo, são 1.844 estudantes. Sara Santos, de 15 anos, foi para aula hoje. "Estava com dificuldades de entender pelo Centro de Mídias, então preferi vir", conta.

Ela está no 1º ano do Ensino Médio e com as novas disciplinas ficou difícil de acompanhar a distância. "Mas me sinto insegura de vir", admite.

O professor Luciano Oliveira, que deu aula para turma de Sara, contou que atender os alunos que precisam é o que motiva. "A gente vem com medo, principalmente agora com a gravidade da pandemia, mas também pela necessidade dos alunos. No ano passado, uma coisa que nos frustrou muito foi ter diversos alunos com dificuldade no ensino remoto", relembrou.

Em relação aos municípios, que podem decidir se vão ou não aderir o retorno presencial, a secretaria não tem um balanço total, mas estima que cerca de 500 cidades mantiveram as aulas presenciais.

Neste momento, as escolas devem priorizar alunos sem acesso à tecnologia, com severa defasagem de aprendizagem e com necessidade de alimentação escolar.

"As famílias podem decidir se vão ou não retornar, mas é importante o retorno para aqueles que mais precisam", explicou Rossieli.

Alunos que estão fora desses critérios, segundo o secretário, podem retornar, contanto que sigam os limites e organizações da escola. Ontem e segunda as escolas puderam usar para organizar e comunicar os pais.

Cartaz na Escola Estadual Leopoldo Santana faz brincadeira com saudades de aglomerações - Ana Paula Bimbati/UOL - Ana Paula Bimbati/UOL
Cartaz na Escola Estadual Leopoldo Santana faz brincadeira com saudades de aglomerações
Imagem: Ana Paula Bimbati/UOL

170 mil profissionais da Educação foram vacinados em SP

Até o momento, segundo dados do Vacivida, sistema do governo estadual de acompanhamento da vacinas contra covid-19, mais de 170 mil profissionais da Educação já foram vacinados.

A primeira etapa da vacina para a categoria disponibilizou 350 mil doses. Apenas profissionais com mais de 47 anos das redes públicas e privadas podem ser imunizados.