Topo

Biografias

Albert Finney Ator inglês

Da Página 3 Pedagogia & Comunicação

17/02/2009 18h42

Filho de um bookmaker e uma dona de casa, Albert Finney não pôde completar os estudos, optando por dedicar-se à arte da representação. Assim, estudou na Saldford Grammar School e na Royal Academy Dramatic Arts.

Em 1955, ingressou na Birmighan Repertory Company, onde trabalharia sob a direção de Charles Laughton. Mais tarde, fez parte do elenco da Royal Shakespeare Company, com a qual representou papéis em "MacBeth", "Otelo", "Rei Lear", "Júlio César" e "Coriolano".

Depois de um pequeno papel em "The Entertainer", sob a direção de Tony Richardson, ganhou uma ótima oportunidade em "Saturday Night and Sunday Morning", atuando como o rebelde e impulsivo Arthur Seaton.

Tony Richardson também dirigiu Finney em "As Aventuras de Tom Jones", trabalho pelo qual o ator recebeu vários prêmios, dentre eles, o Globo de Ouro de melhor revelação, o BAFTA e a primeira de suas cinco indicações ao Oscar.

Apesar do sucesso, Albert Finney não se dedica exclusivamente ao cinema. Sua atuação em "Assassinato no Orient Express" (1974), "A Chama que não se Apaga" (1982), "O Fiel Camareiro" (1983), "À Sombra do Vulcão" (1984) e "Erin Brockovich - Uma Mulher de Talento" (2000) rendeu-lhe indicações a vários Globos de Ouro e ao Oscar, mas continuou se dedicando ao teatro, como em 1976, quando encenou "Hamlet" no National Theater.

Finney atuou com grandes diretores, como Ridley Scott, Tim Burton, Stephen Frears, Alan Parker, os irmãos Coen e Steven Soderbergh. Recebeu três indicações ao Screen Actors' Guild Awards e duas ao prêmio Tony (por sua atuação no teatro).

Entre 2000 e 2008, seus principais trabalhos foram "Traffic", "Peixe Grande e suas Histórias Maravilhosas", "Doze Homens e Outro Segredo", "A Noiva", "Um Bom Ano", "Amazing Grace", "O Ultimato Bourne" e "Antes que o Diabo Saiba que Você Está Morto".

Albert Finney foi casado com a musa do cinema francês, Anouk Aimeé.
 

Folha de S. Paulo; El País