Topo

Pesquisa escolar

Sociologia


Partidos políticos - evolução - Das origens aos partidos de massa

Renato Cancian, Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação

Os partidos políticos surgiram na Europa Ocidental e nos Estados Unidos, no decorrer da primeira metade do século 19. A democratização do poder político abriu espaço, inicialmente, à participação das elites econômicas e sociais nos processos decisórios dos governos.

Naquela época, apenas parcelas muito restritas das classes mais abastadas tinham direitos políticos. Portanto, as primeiras organizações partidárias surgem como estruturas organizativas encarregadas de recolher votos para os candidatos a elas vinculados.

Nessa fase inicial, os partidos políticos funcionavam de modo muito primitivo, pois eram liderados por influentes aristocratas locais ou burgueses da alta sociedade, que apresentavam os candidatos aos cargos eletivos e financiavam as campanhas.

Além dos aspectos já mencionados, esses partidos funcionavam apenas nos períodos eleitorais. Na literatura acadêmica, esse tipo de partido é também chamado de partido dos notáveis, devido à sua composição social, ou ainda de partido parlamentar, em razão do seu funcionamento estar vinculado aos parlamentares.

Os partidos de massa

A progressiva expansão dos direitos políticos resultou na integração de setores cada vez mais amplos da sociedade civil no sistema político. A emancipação e inclusão política das massas populares foram acompanhadas por transformações econômicas e sociais provocadas pela modernização das sociedades.

Desses processos surgem os partidos políticos de massa, cuja organização assume feição distinta. Já não se trata de uma organização difusa e temporária, tal como os partidos elitistas, mas uma organização altamente burocratizada, constituída de funcionários e programas políticos definidos. Sua função principal é competir nas eleições para conquistar votos e exercer o poder governativo.

Os partidos de massa surgiram para canalizar as demandas políticas de um eleitorado específico, ou seja, as classes trabalhadoras. Exemplos do aparecimento dos partidos políticos de massa são os partidos dos trabalhadores e os partidos socialistas, especialmente na Europa de fins do século 19 e início do século 20.

No transcurso do século 20, sobretudo nos países da Europa Ocidental e da América do Norte, os partidos de massa, cujo conteúdo programático compunha-se de interesses classistas, se transmutaram em partidos eleitorais cuja função passou a ser a de canalizar as demandas de um eleitorado cada vez mais amplo e diversificado.

Nesse contexto, os partidos de massa assumiram formas organizacionais ainda mais burocratizadas, compondo-se de quadros de profissionais especializados na propaganda e na competição eleitoral.

Renato Cancian, Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação é cientista social, mestre em sociologia-política e doutorando em ciências sociais. É autor do livro Comissão Justiça e Paz de São Paulo: gênese e atuação política - 1972-1985.

Mais Sociologia