PUBLICIDADE
Topo

Metade das jovens brasileiras pretendem seguir carreira científica, aponta relatório da OCDE

Do UOL, em São Paulo

16/09/2012 06h00

Metade das jovens brasileiras de 15 anos pretendem seguir carreira científica. 17,3% dos meninos imaginam ter profissões ligadas a engenharia, arquitetura ou computação. A informação é do relatório "Um Olhar sobre a Educação 2012" feito pela OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) e divulgado no último dia 11.

Dentre os jovens brasileiros pesquisados, 46,1% pretende seguir alguma profissão relacionada à ciência. O índice é maior entre as meninas (50,6) que entre os meninos (40,3). O número é superior à média dos países da OCDE que mostra 33,2% dos jovens com pretensões científicas.

Outros 11% dos brasileiros imaginam seguir carreiras de engenharia, arquitetura ou computação. Entre os meninos, a profissão é mais popular: 17,3% deles contra 6% delas.

A área de saúde atrai a atenção de 24,1% dos jovens no Brasil, entre homens e mulheres, índice bastante superior à média em países da OCDE (13,6%). 

Nessa área, as mulheres lideram. 32% das brasileiras pretendem seguir profissão nessa área frente a 13,8% dos homens.

O quadro se repete mesmo quando são excluídas as funções de enfermaria ou de parteira: 29,5% das meninas querem seguir outras funções dentro da área de saúde, enquanto apenas 13% dos meninos se interessam pela área.