PUBLICIDADE
Topo

USP é única universidade do país em ranking de reputação acadêmica

Do UOL, em São Paulo

04/03/2013 19h17Atualizada em 04/03/2013 19h20

A lista das universidades com maior reputação acadêmica, divulgada nesta segunda-feira (4) pela revista britânica THE (Times Higher Education), manteve a USP (Universidade de São Paulo) como a única representante da América Latina na elite mundial do ensino superior. A universidade já figurava no ranking do ano passado.

Entre 100 instituições, a USP se manteve no grupo entre o 61º e o 70º lugar – a THE só discrimina as posições dos 50 primeiros colocados –, ao lado de instituições como o King’s College, de Londres, a Universidade do Sul da Califórnia e a Universidade de Ciência e Tecnologia de Hong Kong. A instituição pública paulista ainda aparece à frente da Universidade de Paris-Sorbonne.

Em um artigo escrito para a THE, o reitor da USP, João Grandino Rodas, afirma que a universidade busca corresponder à crescente influência do Brasil no cenário internacional, a qual ele atribui à “estabilidade política e econômica dos últimos 20 anos”.

Veja a lista com as universidades mais conceituadas do mundo

PosiçãoUniversidadePaísPontuação
Universidade HarvardEstados Unidos100
MIT (Instituto de Tecnologia de Massachussets)Estados Unidos85
Universidade de CambridgeReino Unido80,7
Universidade da Califórnia (Berkley)Estados Unidos74,7
Universidade StanfordEstados Unidos71,5
Universidade OxfordReino Unido68,6
Universidade PrincetonEstados Unidos36,6
Universidade de TóquioJapão33,2
Universidade YaleEstados Unidos28,3
10ºInstituto de Tecnologia da CalifórniaEstados Unidos23,5
61º - 70ºUniversidade de São PauloBrasilNão-divulgada

Rodas também exaltou o sistema de seleção e promoção interna, o qual ele qualificou como o “mais rigoroso do país”.

Harvard lidera

Pelo terceiro ano consecutivo, a Universidade Harvard, nos Estados Unidos, liderou o ranking das instituições mais conceituadas do mundo, seguida pelo MIT (Instituto de Tecnologia de Massachussets) e pela Universidade de Cambridge, no Reino Unido.

O ranking, que está em sua terceira edição, se baseia numa pesquisa feita com 16.639 acadêmicos de mais de 150 países, tendo como principal critério a excelência na pesquisa e no ensino.

Quanto mais vezes uma instituição for citada pelos entrevistados como sendo a melhor em seus respectivos campos de conhecimento, melhor é a sua posição no ranking.

Os acadêmicos consultados poderiam destacar as universidades que consideravam as mais fortes, regional e globalmente, em suas áreas específicas, dentre mais de seis mil instituições de ensino superior consideradas pela publicação.