PUBLICIDADE
Topo

Vestibular

Enem tem questões sobre reforma agrária, protestos na Europa e Palestina

Fernanda Calgaro e Lucas Rodrigues

Do UOL, em Brasília e em São Paulo

26/10/2013 15h41Atualizada em 26/10/2013 18h17

O primeiro dia de provas do Enem 2013 (Exame Nacional do Ensino Médio) teve questões sobre reforma agrária, protestos na Europa em 2011 e território palestino. 

Veja os atrasados

  • Lucas Rodrigues/UOL

    SP: Pai e filha chegam atrasados para o Enem 2013 e culpam trânsito

  • Marco Antonio Teixeira/UOL

    Candidata passa a noite estudando, não ouve despertador e perde Enem no Rio

  • Geraldo Bubniak/UOL

    Curitiba: Candidatos atrasados do Enem 2013 culpam mudança de ruas

Entre as 45 questões de ciências humanas, havia uma pergunta sobre a reforma agrária que confrontava um excerto de um texto do MST (Movimento Sem Terra) prol reforma agrária e outro texto contrário e favorável à existência de latifúndios com agronegócio. A questão pedia para analisar as distintas visões sobre a reforma agrária.

Outra pergunta abordava a questão palestina e trazia um texto de jornal que citava o fato de que, quando se acessava um site de buscas da Cisjordânia, em vez de "territórios palestinos", o Google escrevia agora "Palestina" logo abaixo do seu logo.

Quem esperava por questões sobre os protestos de junho no Brasil se decepcionou no primeiro dia de prova. As únicas manifestações citadas aconteceram na Espanha em 2011 e estavam relacionadas com a crise do sistema financeiro.

Em outra questão, um texto de Karl Marx era citado para falar sobre a forma como o modo de produção muda as instituições da sociedade. A prova trouxe ainda uma charge sobre o sufrágio feminino no Brasil. 

Um trecho do livro "Os Sertões", de Euclides da Cunha, foi utilizado para perguntar qual o tipo de vegetação é característico da região em que se passa a história. 

Para falar da globalização, o exame nacional trouxe um trecho da canção "Disneylândia", do grupo Titãs, escrita por Arnaldo Antunes, que destaca o comércio livre entre países em contraposição ao controle de fronteiras para imigração. 

A grilagem de terras e a disputa por territórios indígenas foram assunto de outra pergunta, cujo enunciado pedia que se o candidato relacionasse dois mapas. Um deles mostrava a a concentração populacional no país, em especial nas regiões Sudeste e Sul. O outro destacava os conflitos por terras, principalmente no Norte e no Centro-Oeste.

A ampliação dos direitos civis aos gays nos Estados Unidos foi tema de outra questão da prova de ciências humanas.

O continente africano foi assuntos de várias questões do Enem 2013. "Fiquei surpresa porque caiu muito África. Teve questões relacionadas com a preservação da cultura, outra do Congo", contou Ana Rossato, 23. A candidata que fez a prova na Barra Funda (São Paulo) achou a prova desse sábado mais difícil do que da outra vez que havia prestado, em 2011. 

Ela lembra ainda de uma ilustração relacionando o ex-presidente do Brasil Juscelino Kubitschek e suas melhorias econômicas com a desigualdade social. 

Joziene Rosa, 29, está no primeiro ano de técnico em radiologia e pretende fazer o Enem como teste. Para ela, as questões estavam difíceis. "Uma falava sobre a taxa de natalidade no Brasil. Tinha uma imagem com a quantidade de pessoas que nasceram em 1930 até 2010", diz.

Em outra questão, a estudante afirma que caiu uma charge sobre mídias sociais. "Uma pessoa perguntava para outra se ela estava no skype e no facebook. Tendo a resposta positiva, ela disse que por isso ele tão distante do mundo real". 

Ciências da natureza

Na prova de ciências da natureza, a parte de genética esteve presente em algumas perquntas. Uma delas, por exemplo, pedia que o candidato analisasse um exame de DNA de um indivíduo para atestar qual dos cinco casais poderia ser pai da criança.

Outra questão falava sobre a rubéola e o risco de transmissão dessa doença em mulheres grávidas e perguntava por qual razão se passou também a vacinas os homens.

Houve também várias perguntas de física e química. Uma delas pedia para apontar o gráfico que representava de forma correta os movimentos de velocidade durante a queda de um paraquedista.

Correção às 18h30

A partir das 18h30, os professores do curso e colégio Objetivo farão a correção online comentada aqui no UOL

No domingo, serão realizadas as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e matemática e suas tecnologias, com duração de 5h30, contadas a partir da autorização do aplicador para início das provas.

Vestibular