PUBLICIDADE
Topo

Vestibular

Enem 2014 irá custar R$ 52 por candidato; provas acontecem neste fim de semana

Bruna Borges

Do UOL, em Brasília

07/11/2014 16h01Atualizada em 07/11/2014 17h42

O governo federal desembolsará R$ 52 por candidato inscrito para realizar o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2014, segundo informou o ministro da Educação, Henrique Paim, em coletiva de imprensa realizada nesta sexta-feira (7). No ano passado, a prova custou R$ 49,86 por candidato. 

A despesa total será de aproximadamente R$ 453,5 milhões. A taxa de inscrição custava R$ 35, porém o MEC (Ministério da Educação) não informou quantos candidatos estavam isentos do pagamento da taxa. 

O exame será realizado neste sábado (8) e domingo (9), a partir das 13h (horário de Brasília). O UOL terá a correção comentada das provas, feita pelos professores do Curso e Colégio Objetivo, por volta das 18h do sábado e das 19h do domingo

O Enem deste ano terá mais de 17 mil detectores de metais. Há pelo menos um aparelho deste tipo em cada um dos 17.367 locais de provas. Serão utilizadas 242.948 salas para aplicação do exame.

A prova será aplicada em 1.752 municípios espalhados por todo país.

Preocupação com abstenção

O ministro da Educação afirmou que neste ano o ministério realizou uma ação de conscientização para evitar a abstenção na prova. No ano passado, cerca de 2 milhões candidatos não compareceram ao exame, o que gerou um custo de aproximadamente R$ 58 milhões ao governo, segundo cálculos do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais).

Neste ano, o MEC enviou e-mails e mensagens de celular para pedir que os inscritos compareçam à prova. O ministro negou que exista a intenção de eliminar nos próximos anos candidatos que venham a faltar à prova pela segunda vez neste ano. “Os alunos identificados foram alertados da importância de realizar o exame. É um trabalho de conscientização. Vamos avaliar o resultado desta ação no próximo domingo ”, declarou Paim.

Atendimento específico e especializado

Neste ano, a prova teve 8.721.946 pessoas inscritas. Deste total, 151.643 solicitaram algum tipo de atendimento diferenciado. Pediram atendimento específico 69.392 sabatistas, 13.870 lactantes, 9.258 gestantes, 1.306 idosos e 17 estudantes em classe hospitalar - totalizando 93.843 candidatos.

Os sabatistas são pessoas que guardam os sábados por motivo religioso. Pelas regras do Enem, eles entram para a prova no mesmo horário que os outros estudantes, às 13h, quando os portões são fechados, mas ficam na sala sem poder se comunicar ou ler. Eles só iniciarão a prova após o pôr-do-sol.

Outros 57.800 inscritos solicitaram atendimento especializado, que é oferecido a pessoas com baixa visão, cegueira, deficiência física, deficiência auditiva, surdez, deficiência intelectual (mental), surdocegueira, dislexia, déficit de atenção, autismo, discalculia ou com outra condição especial.

O MEC afirmou ainda que 95 travestis e transexuais pediram para ser identificados pelo nome social nos dias e locais de realização das provas. 

Vestibular