Topo

Educação

Vestibular


Alunos colocam hino de time e mensagem de aniversário em redação do Enem

Francisco Elias da Silva, 26, tirou 600 na redação após citar o hino do Flamengo - Reprodução
Francisco Elias da Silva, 26, tirou 600 na redação após citar o hino do Flamengo Imagem: Reprodução

Aliny Gama

Do UOL, em Maceió

14/05/2015 15h41

A divulgação dos espelhos das redações do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) está causando questionamento sobre os critérios de avaliação do MEC (Ministério da Educação) quanto as notas obtidas pelos candidatos.

Dois estudantes do Rio Grande do Norte e da Paraíba escreveram brincadeiras nos textos e conseguiram obter notas acima de 600 pontos. Os candidatos citaram hino de time de futebol e a data do aniversário no contexto do tema "Publicidade infantil em questão no Brasil".

Apaixonado pelo time de futebol Flamengo, Francisco Elias da Silva, 26, do Rio Grande do Norte, disse que resolveu “homenagear” o rubro-negro e escreveu o hino no terceiro parágrafo da redação.

“Sabemos que a criança é repetidora daquilo que ouve e que vê. Quando eu era criança ouvi um hino que nunca mais esqueci, guardei na memória. Esse hino diz assim”, escreveu Silva e em seguida colocou o hino do time. Apesar da brincadeira, ele conseguiu obter 660 pontos.

Silva mora na cidade de Alto Rodrigues (RN), localizada no Vale do Açu, e cursa Ciências Contábeis em uma faculdade particular no município de Assu.

“Essa foi a quarta vez que fiz Enem e observei que a nota que obtive em 2010 foi melhor do que a de 2013, mesmo eu achando que o texto não tinha sido tão bom quanto o outro. Ano passado tive a ideia para testar se corrigiram a sério mesmo a prova e vi que tem algo estranho”, disse o estudante.

O paraibano Francinaldo Guedes Pereira, 16, contou que estava contagiado pelo clima de aniversário, pois completara ano no dia da redação, 9 de novembro, e citou a data.

"Esse tipo de propaganda no Brasil é permitido, são proibidos em alguns países porque a propaganda infantil é vista como atração de crianças a despertarem um querer pelo produto proposto. Que tem essa finalidade porque é meu niver". A redação de Pereira recebeu 600 pontos.

Ao pegar o caderno de redação, Pereira disse que se lembrou que outros estudantes haviam escrito receitas de bolo e de miojo na prova e resolveu fazer a brincadeira. Ele está cursando segundo ano do ensino médio e “como a prova era por experiência resolvi arriscar”. “Me surpreendi com a nota”, destacou.

Apesar de ter conseguido 600 pontos, Pereira disse que não vai colocar brincadeiras na redação do Enem deste ano. “Esse ano é pra valer”.

As redações dos estudantes, segundo o edital do Enem, passaram por cinco critérios para não terem as notas zeradas. O candidato tem de “demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa”; “compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema”; “selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista”; “demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação” e “elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos”.

O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anisio Teixeira), vinculado ao MEC (Ministério da Educação), que é responsável pelo Enem, informou que só vai se posicionar sobre o assunto durante coletiva marcada para esta tarde.

Mais Vestibular