Topo

Vestibular


Enem 2014 por Escola: quase metade das escolas 'reprova' em redação

Lucas Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

2015-08-05T11:31:06

2015-08-18T15:17:25

05/08/2015 11h31Atualizada em 18/08/2015 15h17

Segundo os dados do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2014 por Escola, 7.435 instituições tiveram média abaixo de 500 na redação, nota mínima requerida pelo MEC (Ministério da Educação) para que um aluno tenha o certificado de conclusão do ensino médio.

Ou seja, quase metade das escolas avaliadas (47,53%) não conseguiu média 500, numa escala que vai até 1.000. No total, 15.640 escolas de um grupo de 29.635 tiveram suas notas divulgadas.

A situação piorou em relação ao ano passado, quando uma a cada três escolas (33,87%) eram "reprovadas". Em 2012, o percentual de escolas com nota de redação menor que que 500 foi de 38,6%. O colégio São Bento, no Rio de Janeiro, é a instituição com a melhor média em redação (886,56). A menor média pertence à escola estadual Dr. Augusto Monteiro (186,67), em Rio Branco, no Acre.

O índice foi publicado na manhã desta quarta-feira (5) pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), autarquia responsável pelo Enem e pelo Enem por Escola, além de outros índices e estatísticas de educação.

Novidades na divulgação

Este ano, a novidade é o indicador de permanência na escola, que mostra se o estudante cursou total ou parcialmente o ensino médio no mesmo estabelecimento de ensino. “Essa informação é importante para que a sociedade conheça quais são as escolas que realmente ajudam seus alunos a melhorarem, que oferecem educação de qualidade durante todo o ensino médio, e quais são aquelas que, simplesmente, selecionam alguns para cursarem apenas o 3º ano”, destacou o presidente do Inep, Chico Soares.

Outra novidade é que as taxas de rendimento (aprovação, reprovação e abandono), levantadas pelo Censo Escolar da Educação Básica e já disponibilizadas no portal do Inep, foram incluídas no sistema de divulgação. Há, ainda, os dois indicadores lançados na edição anterior: o nível socioeconômico (INSE) e a formação docente.

Correção da redação

A partir de 2013, as redações passaram a ser corrigidas com critérios que podem ser considerados mais rigosoros. O Inep fez mudanças no sistema de correção após um aluno ter obtido nota 560 colocando uma receita de miojo no meio do texto. Os candidatos que apresentassem trechos desconectados com o resto do texto (como as que apresentaram receita de macarrão e trecho do hino do Palmeiras) passaram a receber nota zero -- anteriormente perderiam entre 400 e 500 pontos numa escala que vai até 1.000.

Mais Vestibular