Topo

Estudantes decidem deixar Alesp e cumprir decisão da Justiça

6.mai.2016 - Estudantes deixam a Alesp com rosas brancas nas mãos - Fernando Notari/UOL
6.mai.2016 - Estudantes deixam a Alesp com rosas brancas nas mãos Imagem: Fernando Notari/UOL

Fernando Notari

Do UOL, em São Paulo

06/05/2016 15h51

Os estudantes que ocuparam a Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo) na última terça-feira (3) decidiram deixar o prédio nesta sexta-feira (6).

A desocupação foi marcada para as 16h, pouco menos das 24 horas, prazo determinado pela Justiça. 

Segundo eles, houve "truculência econômica"-- a decisão judicial determinava multa de R$ 30 mil reais por estudante a cada dia de descumprimento da ordem. Eles discursaram em jogral no Plenário Juscelino Kubitschek.

"Tomamos um duro golpe da Justiça. Apesar de não haver violência e agressão policial, o governo decidiu pela truculência econômica. Por isso, nossa decisão coletiva foi desocupar a assembleia legislativa. Não recuamos, Não desistimos, e nada vai nos calar. Nossa luta atingiu um patamar histórico. Através da nossa ocupação, começamos a escrever mais um grande capítulo da história do Brasil"

Estudantes que ocuparam a Alesp

Os estudantes passaram os últimos dias acampados no plenário da Alesp, em protesto contra o suposto envolvimento de políticos no desvio de verbas destinadas à alimentação de estudantes do ensino público estadual, a chamada "Máfia da Merenda".

O grupo exigia assinaturas de 32 deputados para a instauração da chamada CPI da Merenda. Até esta quinta-feira, 27 parlamentares haviam registrado apoio à iniciativa-- duas adesões a mais que no começo da ocupação.

Mesmo após o anúncio da saída, o grupo promete voltar à Alesp para cobrar as assinaturas.

O grupo deixará a Alesp pelo acesso da Avenida Pedro Álvares Cabral, região do Parque do Ibirapuera. Do lado de fora, estudantes acampados prestavam apoio ao protesto no interior da Casa.

 

Mais Educação