PUBLICIDADE
Topo

Vestibular

Acha que foi mal no primeiro dia de Enem? Calma, sua nota final ainda pode ser boa

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Ana Carla Bermúdez

Do UOL, em São Paulo

07/11/2017 04h00

Uma das novidades no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) deste ano é a realização das provas em dois domingos. No dia 5, os candidatos responderam às questões de linguagens e ciências humanas, além de fazerem a prova de redação. No próximo domingo (12), é a vez das provas de matemática e ciências da natureza.

Leia também:

Se antes a maratona era concentrada em apenas um fim de semana, com provas no sábado e no domingo, agora os candidatos têm uma semana de “respiro”. Mas o que fazer, afinal, nesses dias de intervalo?

Para professores ouvidos pelo UOL, o mais importante é não cair em excessos Não é a hora de virar noites estudando e nem de deixar os estudos completamente de lado. “A ideia é moderação”, afirma Célio Tasinafo, coordenador pedagógico da Oficina do Estudante.

“O ideal é que o aluno foque nas disciplinas do segundo dia do Enem e faça exercícios da própria prova, de edições anteriores. Assim ele vai estudar e também ficar no clima da prova”, explica.

Para Vera Lúcia Antunes, coordenadora do Curso e Colégio Objetivo, uma boa estratégia é aproveitar a semana para treinar o tempo de resolução dos exercícios.

“Põe o relógio do lado e tenta fazer as questões calculando o tempo”, afirma a professora. “Se já fez as provas anteriores, pode pegar simulados. O importante é treinar e tirar as dúvidas que aparecerem”, complementa.

Adilson Garcia, diretor do ensino médio do Colégio Vértice, concorda, mas alerta: cada um tem seus limites e é preciso respeitá-los.

“É muito mais interessante o descanso físico, o descanso mental e a alimentação adequada para chegar no dia com energia para lidar com a prova”.

Acha que foi mal? Não desanime!

E o que fazer se no primeiro dia o seu resultado não foi tão bom? É melhor nem tentar fazer a segunda parte da prova? Não é bem assim.

Para os professores, por mais que o candidato ache que seu desempenho no primeiro dia de Enem foi abaixo do esperado, é preciso desapegar desse sentimento e focar no próximo domingo.

“Na verdade, o candidato não deve ter nenhum juízo sobre o desempenho antes da nota oficial e antes de começar a se inscrever no Sisu. Vestibular é classificação. Então ele pode ter tido um desempenho abaixo do que esperava, mas os outros candidatos também”, afirma Célio.

“É muito relativo isso de 'fui mal'. Como ele sabe que foi mal? Não existe uma nota clara ou algo que diga que você foi mal. O Enem tem questões difíceis, fáceis e médias, não é uma média aritmética”, diz Vera.

O mesmo vale para quem acha que foi bem. Como conta Adilson, não existe “jogo ganho”. “É igual jogo de futebol: a partida só acaba quando o juiz apita”, diz o professor.

Célio lembra que o Enem tem, no total, cinco notas diferentes: uma para cada uma das quatro áreas de conhecimento e uma da prova de redação –que o candidato “não tem como saber”.

“Ele não pode dizer que porque foi bem em linguagens e humanas que está tudo certo. Na verdade, vai dizer que foi bem em dois quintos da prova. O mesmo vale para quem acha que foi mal”, afirma.

  • E lembre-se: ao final da prova deste domingo (12), o UOL transmitirá ao vivo um debate entre professores do Curso Objetivo sobre as questões de ciências da natureza e matemática. Acompanhe também no UOL a divulgação do gabarito extraoficial da prova e a correção online comentada das 90 perguntas do segundo dia do exame.

CONFIRA O GABARITO EXTRAOFICIAL DOS 4 CADERNOS DE PROVAS DO 1º DIA DO ENEM:



Vestibular