Topo

Reitoria da UFF suspende evento crítico a Moro em faculdade de direito

A UFF (Universidade Federal Fluminense) - Jose Lucena/Futura Press/Estadão Conteúdo
A UFF (Universidade Federal Fluminense) Imagem: Jose Lucena/Futura Press/Estadão Conteúdo

Flávio Costa

Do UOL, em São Paulo

21/09/2019 17h42Atualizada em 21/09/2019 21h40

A reitoria da UFF (Universidade Federal Fluminense) enviou ofício ontem ao diretor da faculdade de direito, Wilson Madeira Filho, determinando que ele não autorizasse a realização do ato #Moromente no Salão Nobre da unidade escolar.

A atividade estava marcada para esta segunda-feira (23) e é organizada pela ABJD (Associação Brasileira de Juristas pela Democracia). Estavam previstos de discursos de juristas, militantes de movimentos sociais e de parlamentes com o objetivo de debater "a extensão e a gravidade das violações legais promovidas pela atuação do ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sergio Moro, à frente dos processos da chamada Operação Lava Jato".

O ofício assinado pelo vice-reitor Fábio Barboza Passos cita uma denúncia encaminhada pelo MEC (Ministério da Educação) em que o evento é classificado como sendo uma atividade "político-partidária".

Ainda de acordo com a reitoria da UFF, o MEC havia pedido informações à reitoria sobre o assunto, entre elas, se o evento seria "realizado mediante o uso de patrimônio material e imaterial ou com recursos financeiros da UFF".

A realização do evento poderia configurar "ilícito de improbidade administrativa", diz a denúncia encaminhada pelo MEC, citada pela reitoria da UFF.

Em nota pública, a ADUFF (Associação de Docentes da UFF) manifestou "forte repúdio à decisão adotada, que, sem meias palavras, representa censura à liberdade acadêmica e que, como tal, deve ser atacada."

Marcelo Nogueira, membro da coordenação executiva da ABJD, afirmou que a entidade irá procurar a reitoria da UFF para que reveja sua decisão. Madeira Filho enviou um ofício à reitoria da UFF para que revogue a suspensão.

Após que publicação dessa reportagem, o MEC enviou nota limitando-se a informar que "O Ministério da Educação informa que recebeu denúncia acerca de possível realização de ato político-partidário mediante o uso do patrimônio da UFF. A denúncia foi encaminhada à reitoria da Universidade Federal Fluminense (UFF)."

O UOL enviou email para a reitoria da UFF com questionamentos sobre o assunto. Assim que as respostas forem enviadas, elas serão publicadas

Mais Educação