PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Capital seguirá governo de SP para volta às aulas em agosto, diz secretário

17.mai.2021 - Prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, ao lado do secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido - Lucas Borges Teixeira / UOL
17.mai.2021 - Prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, ao lado do secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido Imagem: Lucas Borges Teixeira / UOL

Do UOL, em São Paulo

22/06/2021 22h55Atualizada em 23/06/2021 11h59

O secretário Municipal de Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, afirmou que a cidade seguirá a programação do Governo do Estado visando a volta às aulas em agosto.

Atualmente, as escolas públicas e privadas da capital operam com 35% da capacidade devido à pandemia. Na última semana, o Governo Estadual anunciou que, a partir de agosto, a capacidade poderá ser ampliada, sendo que cada escola determinará a quantidade de acordo com parâmetros estabelecidos.

"No ano passado, optamos por restringir e retardar o processo de volta às aulas regulares no sistema público e privado. Depois, com o avanço da testagem e finalmente da vacinação dos professores, autorizamos a volta de 35% da capacidade das escolas tanto publico como privadas a voltar a funcionar", disse, em entrevista à CNN.

"Agora estamos completando o processo de vacinação de professores e do grupo auxiliar, para que a gente possa, em uma combinação feita regulada com o Governo do Estado, em agosto, voltar às atividades normais das aulas".

Segundo o secretário, as decisões sobre o setor foram tomadas após a realização de um inquérito sorológico, que revelou uma alta capacidade de transmissão nos alunos matriculados.

"Todos os inquéritos sorológicos da Prefeitura mostraram que as crianças tinham uma capacidade de contaminação idêntica aos adultos, eram assintomáticas em quase 60% e poderiam transmitir a doença para familiares", acrescentou.

A estratégia adotada pelo Governo e pela administração municipal, portanto, está baseada vacinação em massa de todas as pessoas acima dos 18 anos no Estado, anunciada recentemente pelo governador Dória.

Segundo Edson Aparecido, o avanço da vacinação e o controle do número de casos esperado para o segundo semestre permitirá uma volta segura às aulas a partir de agosto. "Essa é a estratégia estabelecida, não só pelo governo do estado, mas também pelos municípios", finalizou.