PUBLICIDADE
Topo

Pará retoma aulas presenciais no dia 2 de agosto

Em Belém, trabalhadores do ensino fundamental estão sendo vacinados contra covid desde junho  - OSWALDO FORTE/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
Em Belém, trabalhadores do ensino fundamental estão sendo vacinados contra covid desde junho Imagem: OSWALDO FORTE/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Colaboração para UOL

23/07/2021 21h06

Após um ano e quatro meses suspensas, as aulas presenciais na rede estadual de ensino no Pará reiniciam no dia 2 de agosto, com apenas
25% dos alunos. A retomada será de forma híbrida e gradativa, obedecendo aos protocolos preventivos à covid-19, com prioridade aos alunos que vão prestar o ENEM. O anúncio foi feito hoje pelo governador Helder Barbalho.

O retorno dos estudantes será de forma híbrida, sendo que os alunos, pais e responsáveis, que optarem pelo não presencial podem dar continuidade aos estudos de maneira remota por meio do movimento "Todos Em Casa Pela Educação" - com vídeo aulas, cadernos de atividades impressas, livros didático, aulas pela TV Cultura, plataforma digital do Google Classroom, entre outros.

Inicialmente a retomada será com aulas escalonadas (25%, 50%, 100%), do total de alunos de cada turma, respeitando os protocolos sanitários. Será exigido o uso de máscara, álcool em gel, pias instaladas na unidade escolar e o cumprimento do distanciamento social.

Os alunos foram divididos em três grupos, sendo que os primeiros a voltar às salas de aula serão os da 3ª série do Ensino Médio e os
do 5º, 9ª ano do Ensino Fundamental, para que possam se preparar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e da prova do Sistema de
Avaliação da Educação Básica (SAEB), em novembro.

Estado registra redução do contágio

O governador paraense explicou que a decisão foi baseada em avaliação epidemiológica do estado, que apresenta importante redução no
contágio da doença, na busca por leitos e atendimentos no sistema de saúde, mas principalmente a adesão à vacina.

"A eficácia comprovada da vacina e isto tudo nos permite, portanto, dar este passo decisivo, um passo fundamental para que nossos
alunos voltem a ter aula presencial, recuperar o tempo perdido, o convívio escolar e social fundamental para o aperfeiçoamento
pedagógico", ressaltou.

A retomada também levou em consideração a imunização dos profissionais da educação. "A vacinação de todos, sejam professores,
técnicos, serventes, nutrólogos, manuseadores de alimento, todos que compõem a comunidade escolar já receberam a 1ª dose e já
iniciamos, nesta semana, a 2ª dose a partir do calendário estabelecido", disse Barbalho.